Agenda de Eventos

11/01/2018 - 15:43 Por:

Categoria(s): Cursos, Educação, Gerontologia, Homeostase Quântica Informacional, Palestras, Qualidade de Vida

Tags: , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Os Velhos

9/01/2018 - 18:52 Por:

Categoria(s): Arte, Poesia, Reflexão

 

Todos nasceram velhos — desconfio.
Em casas mais velhas que a velhice,
em ruas que existiram sempre — sempre
assim como estão hoje
e não deixarão nunca de estar:
soturnas e paradas e indeléveis
mesmo no desmoronar do Juízo Final.
Os mais velhos têm 100, 200 anos
e lá se perde a conta.
Os mais novos dos novos,
não menos de 50 — enorm’idade.
Nenhum olha para mim.
A velhice o proíbe. Quem autorizou
existirem meninos neste largo municipal?
Quem infringiu a lei da eternidade
que não permite recomeçar a vida?
Ignoram-me. Não sou. Tenho vontade
de ser também um velho desde sempre.
Assim conversarão
comigo sobre coisas
seladas em cofre de subentendidos
a conversa infindável de monossílabos, resmungos,
tosse conclusiva.
Nem me veem passar. Não me dão confiança.
Confiança! Confiança!
Dádiva impensável
nos semblantes fechados,
nos felpudos redingotes,
nos chapéus autoritários,
nas barbas de milénios.
Sigo, seco e só, atravessando
a floresta de velhos.

Carlos Drummond de Andrade, in ‘Boitempo’

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Palestra HQI – GeroVida

3/01/2018 - 16:57 Por:

Categoria(s): Homeostase Quântica Informacional, Palestras, Qualidade de Vida

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Galileu Galilei

28/12/2017 - 11:02 Por:

Categoria(s): Arte, Curiosidades, Dicas, Reflexão

Perguntaram, certa vez, ao velho Galileu Galilei (1564-1642), importantíssimo homem de ciências italiano:

“Quantos anos você tem?”
Ele respondeu: “Oito ou talvez dez”, em evidente contradição com a barba branca que trazia no rosto. Logo em seguida, ele explicou sua resposta:
– Tenho, na verdade, apenas os anos que me restam de vida, porque os já vividos não os tenho mais, do mesmo modo que também não tenho as moedas que já gastei.
Devemos, como Galileu, valorizar o tempo que nos resta e não ficarmos lamentando o tempo que já passou.
E, se formos inteligentes, “o tempo que nos resta” pode ser, ainda, muito bem aproveitado.
Pense nisto e seja feliz!

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Idosos saudáveis resistem mais ao calor

26/12/2017 - 12:41 Por:

Categoria(s): Dicas, Educação, Gerontologia, Qualidade de Vida

Os idosos são mais vulneráveis aos sucessivos recordes de temperatura registrados em diferentes partes do mundo nos últimos anos, que induzem, por exemplo, a alterações no mecanismo de controle da temperatura corpórea, conforme apontam especialistas da área de geriatria. Um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Medicina e do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG), da Universidade de São Paulo (USP), constatou, contudo, que idosos saudáveis são capazes de tolerar um calor de 32ºC, por exemplo – temperatura que representa um dia quente de verão em São Paulo –, mantendo um bom desempenho cognitivo. Resultado de um projeto realizado no âmbito do Instituto Nacional de Análise Integrada de Risco Ambiental – um dos INCTs apoiados pela FAPESP e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) no Estado de São Paulo –, o estudo foi descrito em um artigo publicado na revista Age, da Associação Americana de Envelhecimento. “Observamos que o desempenho cognitivo de idosos com boa funcionalidade não sofreu efeitos nocivos da exposição ao calor”, disse Beatriz Maria Trezza, geriatra do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP e primeira autora do estudo, à Agência FAPESP.

Os pesquisadores avaliaram os efeitos do estresse térmico sobre o desempenho cognitivo de 68 idosos com idade média de 73,3 anos, com bom desempenho físico e cognitivo – caracterizado pela boa saúde mental e caminhar de modo independente, entre outros aspectos. Os idosos são pacientes do serviço de geriatria do HC-FMUSP ou participantes do programa “Universidade aberta à terceira idade”, da USP. Para realizar o estudo, os pesquisadores fizeram um ensaio clínico em que submeteram os idosos a uma bateria de cinco testes neuropsicológicos computadorizados realizados sucessivamente em salas com temperatura controlada de 24ºC – considerada confortável para atividade leve – e de 32 ºC. Selecionados da Bateria Neuropsicológica Automatizada de Testes de Cambridge (Cantab, em inglês) – um software desenvolvido pela Cambridge University, do Reino Unido –, os cinco testes avaliaram diferentes aspectos do desempenho cognitivo dos idosos, como memória, atenção, tempo de reação a um estímulo visual e aprendizado. Os resultados dos testes indicaram que não houve diferenças significativas no desempenho cognitivo dos idosos no ambiente com temperatura de 32ºC em comparação com o de 24ºC.

“As análises dos testes, como um todo, mostraram que o desempenho cognitivo dos idosos foi mantido no ambiente com 32ºC”, afirmou Trezza. “A população de idosos que avaliamos, entretanto, é bastante específica e talvez por isso seja menos vulnerável ao estresse térmico”, avaliou.

 Estudo pioneiro

De acordo com a pesquisadora, o estudo sobre o efeito do calor no desempenho cognitivo de idosos é pioneiro. Isso porque já têm sido realizados estudos nessa linha com militares, trabalhadores expostos a ambientes extremos e jovens. Mas, até então, ainda não tinha sido feito nenhum estudo específico com idosos. “Paralelamente às mudanças climáticas globais, também está ocorrendo um processo de envelhecimento populacional. Um dos objetivos do estudo foi tentar entender como uma população que está envelhecendo e que sofrerá mudanças no controle da temperatura corpórea irá conviver com um clima que está esquentando”, disse Trezza. “A sensibilidade dos idosos ao calor é menor e eles têm menor percepção da variação da temperatura, desencadeando uma resposta comportamental mais tardiamente”, disse Trezza.

Ao perguntar aos idosos participantes do estudo se estavam confortáveis ou desconfortáveis sob a temperatura de 32ºC, aproximadamente um terço respondeu que estava confortável.

Fonte: Matéria publicada no site Exame

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

 

* Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida

Curta, compartilhe, comente!

 

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Inspire

23/12/2017 - 12:28 Por:

Categoria(s): Dicas, Reflexão, Sem categoria

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Na Natureza Selvagem

21/12/2017 - 18:02 Por:

Categoria(s): Dicas, Reflexão, Sugestão de leituras

Hoje indicamos o filme Na Natureza Selvagem, relata a história de vida do jovem Christopher McCandless. A narrativa é baseada no livro de mesmo nome escrito pelo jornalista e escritor americano Jon Krakauer em 1996. Dirigido e escrito pelo cinegrafista americano Sean Penn foi indicado, em duas categorias do Oscar e venceu o Globo de Ouro de melhor canção.
 
O filme conta a história do jovem Christopher, um jovem recém-formado, que decide viajar sem rumo pelos Estados Unidos em busca da liberdade. Durante sua jornada pela Dakota do Sul, Arizona e Califórnia ele conhece pessoas que mudam sua vida, assim como sua presença também modifica as delas. Até que, após dois anos na estrada, Christopher decide fazer a maior das viagens e partir rumo ao Alasca.
 
Sugerimos assistir o filme e desligar-se do mundo, permitindo-se a entrar dentro do universo do personagem, e dentro do seu próprio universo, da sua própria natureza selvagem, daquilo que é a sua verdade interior.
 
Curta! Compartilhe! Comente!

Tags: ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Reflexão GeroVida

19/12/2017 - 14:31 Por:

Categoria(s): Dicas, Gerontologia, Reflexão

Reflexão GeroVida
“Estou velho, mas continuo jovem”.
O que você acha desta frase?
Sempre que os idosos nos dizem isto, perguntamos a eles: O que é continuar jovem? E eles respondem: Ah, é ter a mente aberta, ter flexibilidade de comportamento, ter um corpo ágil, etc…
Mas todo jovem possui estas características???
Velhice é diferente de juventude e ser velho é diferente de ser jovem. Negar a idade é, ao mesmo tempo, rejeitar as próprias experiências de vida, o aprendizado, a resiliência, a expertise, a sabedoria adquirida e acumulada durante anos sobre diversos fatos ocorridos.
Lembre-se de que cada etapa apresenta ônus e bonança e são as vivências que o(a) tornam um ser único.
Pense nisto!
Curta! Compartilhe! Comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Ratos e Homens

14/12/2017 - 18:07 Por:

Categoria(s): Arte, Reflexão, Sugestão de leituras

Olá pessoal!
Hoje indicamos o Livro: Ratos e Homens
A obra acompanha uma dupla incomum George, pequeno e esperto, e Lennie, um homem enorme, porém mentalmente incapacitado. Eles são trabalhadores rurais nos Estados Unidos da década de 30, que vão de fazenda em fazenda a procura de trabalho. Não têm família nem casa, apenas um ao outro.
O livro mostra a luta dos dois para achar meios de sobrevivência em um mundo duro e indiferente. Um clássico, a obra do ganhador do Nobel John Steinbeck, é um estudo sem paralelos da essência humana.
Autor: John Ernst Steinbeck (Prêmio Nobel de Literatura em 1962)
Curta! Compartilhe! Comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Melhorando a Função Cerebral

6/12/2017 - 18:01 Por:

Categoria(s): Doenças e problemas de saúde, Educação, Qualidade de Vida, Reflexão

A medida que envelhecemos muitos de nós percebemos uma perda de capacidade mental e achamos que isso é devido em parte a estar ficando velhos, mas o envelhecimento não pode explicar a atual epidemia de severa deterioração mental. O fato é que o cérebro humano é altamente suscetível em viver em uma sociedade moderna desenvolvida. Um estilo de vida deficiente, bem como dieta, estresse, fumaça e poluentes ambientais, tudo isso danifica as células frágeis do cérebro. O consumo de álcool e muitos medicamentos podem causar severa perda de memória. Cada vez mais crianças estão mostrando dificuldades comportamentais e de aprendizagem relacionadas às exposições por poluentes e tais dificuldades persistem na vida adulta.
Pessoas que abusam dos seus corpos através de uma dieta e de estilo de vida inadequados podem experimentar uma deterioração mental já na década dos trinta, e por muitos outros problemas, se tornam realmente notáveis durante a década dos quarenta. Essas pessoas que fazem coisas inadequadas com o corpo em determinados períodos da vida, estão em risco aumentado de severa deterioração cognitiva no futuro, a menos que elas assumam o compromisso de reconstruir a função cerebral.
O cérebro usa 20% da energia do corpo e requer constante oxigênio que recebe da corrente sanguínea, e usa aproximadamente 25% do oxigênio inalado. A fisiologia cerebral é altamente complexa e tem o poder de influenciar tudo que nós fazemos.
As unidades celulares fundamentais do cérebro são chamadas neurônios. Neurônios possuem receptores que captam mensagens dos neurotransmissores, químicos no cérebro que viajam entre as células. Esses neurotransmissores são capazes de se ligarem a neurônios receptores e criarem atividades cerebrais específicas. O processo é complexo e a boa condição da proteína e membranas celulares baseadas em lipídios no cérebro é essencial para seu sucesso.
Mudanças nas membranas celulares ocorrem de momento a momento e são unicamente afetadas pelos fatores tais como emoções, dieta e o sistema imune. Mesmo as menores alterações nesta membrana celular especializada podem ter consequências nas habilidades dos neurotransmissores e produzir os efeitos desejados e podem causar doença. Serotonina, dopamina e norepinefrina são os neurotransmissores conhecidos mais comuns.
O excesso ou a falta de neurotransmissores pode resultar em condições tais como depressão, ansiedade ou hiperatividade e podem contribuir para doenças do cérebro tais como ou Alzheimer ou doença de Parkinson.
Uma dieta saudável que atende as necessidades especifica do cérebro pode ajudar neurônios alcançar um equilíbrio químico satisfatório.
O cérebro depende do fígado e trato gastrointestinal saudável para usar bem o alimento, para absorver nutrientes apropriadamente e liberá-los ao cérebro, para remover toxinas e manter a atividade apropriada do sistema imune.
Todos nos queremos um cérebro que seja saudável quando nós estivermos mais velhos, mas nos queremos também um cérebro que funcione em alta velocidade e eficientemente hoje.
O café da manhã é a mais importante refeição do dia. Comece o dia com uma refeição que é baixa em gordura, alta em proteína e baixa em carboidratos e açúcar. Isso ajudará você a alcançar o desempenho do pico mental durante o dia. Um estilo de vida que inclui amplo tempo de relaxamento, meditação, exercício apropriado e bom sono, tudo isso ajuda a regenerar e revigorar nosso estado mental, em suma a forma que nós comemos pode não somente nos ajudar a sermos mais inteligentes, alertas e com sucesso em nossas atividades mentais, mas também mais equilibrados em nossas emoções e comportamento.

Autor – Chuck Homuth
Fonte – http://www.cerebromente.org.br/n14/opinion/improving_p.htm

Curta! Compartilhe! Comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Página 1 de 19412345...102030...Ultima página »