Ratos e Homens

14/12/2017 - 18:07 Por:

Categoria(s): Arte, Reflex√£o, Sugest√£o de leituras

Ol√° pessoal!
Hoje indicamos o Livro: Ratos e Homens
A obra acompanha uma dupla incomum George, pequeno e esperto, e Lennie, um homem enorme, porém mentalmente incapacitado. Eles são trabalhadores rurais nos Estados Unidos da década de 30, que vão de fazenda em fazenda a procura de trabalho. Não têm família nem casa, apenas um ao outro.
O livro mostra a luta dos dois para achar meios de sobrevivência em um mundo duro e indiferente. Um clássico, a obra do ganhador do Nobel John Steinbeck, é um estudo sem paralelos da essência humana.
Autor: John Ernst Steinbeck (Prêmio Nobel de Literatura em 1962)
Curta! Compartilhe! Comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Melhorando a Função Cerebral

6/12/2017 - 18:01 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Educa√ß√£o, Qualidade de Vida, Reflex√£o

A medida que envelhecemos muitos de n√≥s percebemos uma perda de capacidade mental e achamos que isso √© devido em parte a estar ficando velhos, mas o envelhecimento n√£o pode explicar a atual epidemia de severa deteriora√ß√£o mental. O fato √© que o c√©rebro humano √© altamente suscet√≠vel em viver em uma sociedade moderna desenvolvida. Um estilo de vida deficiente, bem como dieta, estresse, fuma√ßa e poluentes ambientais, tudo isso danifica as c√©lulas fr√°geis do c√©rebro. O consumo de √°lcool e muitos medicamentos podem causar severa perda de mem√≥ria. Cada vez mais crian√ßas est√£o mostrando dificuldades comportamentais e de aprendizagem relacionadas √†s exposi√ß√Ķes por poluentes e tais dificuldades persistem na vida adulta.
Pessoas que abusam dos seus corpos através de uma dieta e de estilo de vida inadequados podem experimentar uma deterioração mental já na década dos trinta, e por muitos outros problemas, se tornam realmente notáveis durante a década dos quarenta. Essas pessoas que fazem coisas inadequadas com o corpo em determinados períodos da vida, estão em risco aumentado de severa deterioração cognitiva no futuro, a menos que elas assumam o compromisso de reconstruir a função cerebral.
O cérebro usa 20% da energia do corpo e requer constante oxigênio que recebe da corrente sanguínea, e usa aproximadamente 25% do oxigênio inalado. A fisiologia cerebral é altamente complexa e tem o poder de influenciar tudo que nós fazemos.
As unidades celulares fundamentais do c√©rebro s√£o chamadas neur√īnios. Neur√īnios possuem receptores que captam mensagens dos neurotransmissores, qu√≠micos no c√©rebro que viajam entre as c√©lulas. Esses neurotransmissores s√£o capazes de se ligarem a neur√īnios receptores e criarem atividades cerebrais espec√≠ficas. O processo √© complexo e a boa condi√ß√£o da prote√≠na e membranas celulares baseadas em lip√≠dios no c√©rebro √© essencial para seu sucesso.
Mudan√ßas nas membranas celulares ocorrem de momento a momento e s√£o unicamente afetadas pelos fatores tais como emo√ß√Ķes, dieta e o sistema imune. Mesmo as menores altera√ß√Ķes nesta membrana celular especializada podem ter consequ√™ncias nas habilidades dos neurotransmissores e produzir os efeitos desejados e podem causar doen√ßa. Serotonina, dopamina e norepinefrina s√£o os neurotransmissores conhecidos mais comuns.
O excesso ou a falta de neurotransmissores pode resultar em condi√ß√Ķes tais como depress√£o, ansiedade ou hiperatividade e podem contribuir para doen√ßas do c√©rebro tais como ou Alzheimer ou doen√ßa de Parkinson.
Uma dieta saud√°vel que atende as necessidades especifica do c√©rebro pode ajudar neur√īnios alcan√ßar um equil√≠brio qu√≠mico satisfat√≥rio.
O cérebro depende do fígado e trato gastrointestinal saudável para usar bem o alimento, para absorver nutrientes apropriadamente e liberá-los ao cérebro, para remover toxinas e manter a atividade apropriada do sistema imune.
Todos nos queremos um cérebro que seja saudável quando nós estivermos mais velhos, mas nos queremos também um cérebro que funcione em alta velocidade e eficientemente hoje.
O caf√© da manh√£ √© a mais importante refei√ß√£o do dia. Comece o dia com uma refei√ß√£o que √© baixa em gordura, alta em prote√≠na e baixa em carboidratos e a√ß√ļcar. Isso ajudar√° voc√™ a alcan√ßar o desempenho do pico mental durante o dia. Um estilo de vida que inclui amplo tempo de relaxamento, medita√ß√£o, exerc√≠cio apropriado e bom sono, tudo isso ajuda a regenerar e revigorar nosso estado mental, em suma a forma que n√≥s comemos pode n√£o somente nos ajudar a sermos mais inteligentes, alertas e com sucesso em nossas atividades mentais, mas tamb√©m mais equilibrados em nossas emo√ß√Ķes e comportamento.

Autor – Chuck Homuth
Fonte – http://www.cerebromente.org.br/n14/opinion/improving_p.htm

Curta! Compartilhe! Comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Douradinha do campo

4/12/2017 - 18:07 Por:

Categoria(s): Curiosidades, Ervas Medicinais, Qualidade de Vida

Hoje vamos falar dos benefícios da erva douradinha do campo

Nome científico: Palicurea rigida

√Č diur√©tica nas dificuldades de urinar, bom para inflama√ß√Ķes da bexiga e elimina os c√°lculos.

Indica√ß√Ķes: Combate alergias, eczemas e edemas.

Poder curativo: é de 42%

Sua toxidez: sem toxidez

Fonte: Livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p.106.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida

Curta, compartilhe, comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Verão e Alimentação para Idosos

1/12/2017 - 19:48 Por:

Categoria(s): Dicas, Gerontologia, Qualidade de Vida, Reflex√£o

Com os term√īmetros nas alturas e um sol de rachar, o ver√£o tem castigado os brasileiros, principalmente na faixa et√°ria entre 60 e 90 anos. Os idosos reagem de maneira diferente ao calor e √† baixa umidade. Pessoas idosas apresentam uma tend√™ncia a consumir menos calorias. E √© por isso que, especialmente no calor do ver√£o, devem se preocupar em seguir uma dieta equilibrada.

Na velhice há uma propensão a comer menos porque, de forma geral, é menos ativa fisicamente, diferencia menos os sabores, além de salivar menos e ter uma capacidade de mastigação inferior. O apetite diminui ainda mais no verão por causa do calor. As necessidades proteicas, calóricas e de lipídeos dos idosos não são muito menores que as necessidades de pessoas mais jovens. A nutrição no verão também não muda: alimentação leve, composta por frutas e verduras, e hidratação contínua, vale tanto para idosos, quanto para pessoas mais novas.

O que muda para os idosos √© a preocupa√ß√£o em estabelecer uma dieta compat√≠vel com as dificuldades de mastiga√ß√£o e degluti√ß√£o, ou de doen√ßas como a diabetes ou osteoporose. A ideia √© sempre buscar alimentos frescos e fugir dos processados, al√©m de consumir em m√©dia dois litros de l√≠quido ao dia e comer a cada tr√™s horas. Mesmo que n√£o esteja faminto, o idoso pode fazer uma refei√ß√£o leve, tendo em mente qualquer tipo de restri√ß√£o alimentar que possa ter, para n√£o agravar outras doen√ßas. √Č recomend√°vel ainda atentar para a perda de vitamina D ou B12, comuns √† faixa et√°ria.

Com o avan√ßo da idade sofrem altera√ß√Ķes naturais nos mecanismos de controle t√©rmico do organismo e de envio de est√≠mulos cerebrais relacionados √† sede, o que propicia quadros de desidrata√ß√£o. Na velhice, o organismo humano reduz a sua capacidade de regular sua pr√≥pria temperatura, por isso, as trocas de calor, que normalmente levam o sangue para todas as partes do corpo e aquecem os tecidos, ficam prejudicadas fazendo com que os idosos sintam mais frio do que os jovens. A percep√ß√£o de calor fica alterada, fazendo com que sintam frio mesmo expostos √† altas temperaturas. Para esquentar o corpo, os idosos optam por usar roupas mais pesadas e grossas que comprometem a hidrata√ß√£o do organismo.

Com o passar dos anos, nosso sistema nervoso central diminui ou deixa de enviar para o corpo os estímulos nervosos responsáveis pela sensação de sede e pelo controle da urina. Isso faz com que os idosos bebam pouca água, mesmo no verão, e urinem com bastante frequência. O problema é que bebendo pouca água e perdendo nutrientes e sais minerais através da urina e do suor, os idosos ficam desidratados. A consequência disso é mal-estar e cansaço.

Fonte: https://pbnutricaoblog.wordpress.com/

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

*Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos para o blog

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

O impacto da alimentação na velhice

28/11/2017 - 13:55 Por:

Categoria(s): Arte, Dicas, Gerontologia, Qualidade de Vida

Para garantir um¬†envelhecimento¬†bem-sucedido, as escolhas devem come√ßar durante toda a vida, pois assim n√£o resumiremos nossa passagem em ver o tempo passar. Com certeza, quando jovem, voc√™ ouviu conselhos como ‚Äúevite bebidas alco√≥licas‚ÄĚ, ‚Äúpratique atividade f√≠sica‚ÄĚ, ‚Äúfa√ßa um check up‚ÄĚ, ‚Äún√£o fume‚ÄĚ. Todos esses conselhos n√£o eram √† toa.

Com o aumento no ritmo de envelhecimento da popula√ß√£o brasileira, torna-se fundamental planejar e desenvolver a√ß√Ķes de sa√ļde que possam contribuir com a melhoria da¬†qualidade de vida dos idosos¬†brasileiros. Dentre essas a√ß√Ķes, est√£o as medidas relacionadas a uma¬†alimenta√ß√£o saud√°vel, que devem fazer parte das orienta√ß√Ķes trabalhadas pelos profissionais de sa√ļde √† pessoa idosa e sua fam√≠lia.¬†

Altera√ß√Ķes corporais associadas ao envelhecimento

√Č importante estar atento ao contexto das¬†mudan√ßas que ocorrem no corpo com o avan√ßo da idade¬†e no ambiente em que os idosos vivem, seja ele dom√©stico ou institucional. Essas altera√ß√Ķes podem ter implica√ß√Ķes no processo de compra, preparo, consumo e aproveitamento dos alimentos pelo organismo desse grupo de pessoas.

As mudan√ßas que ocorrem no corpo est√£o relacionadas a altera√ß√Ķes na fun√ß√£o hormonal, no metabolismo energ√©tico, o que afeta a necessidade de nutrientes e na perda de massa muscular (sarcopenia) e for√ßa, levando a problemas de equil√≠brio, queda e fraturas. A¬†sarcopenia¬†atinge 40% da popula√ß√£o acima de 65 anos e 60% dos indiv√≠duos com mais de 80 anos.

Estrat√©gias para reduzir essas altera√ß√Ķes

Algumas¬†estrat√©gias¬†como a pr√°tica de¬†exerc√≠cios f√≠sicos, abordagem nutricional e, quando necess√°ria, suplementa√ß√£o, podem diminuir os efeitos da perda muscular. A utiliza√ß√£o da suplementa√ß√£o de vitamina D e √īmega-3, vem se destacando e mostrando benef√≠cios para a sa√ļde do idoso. Outro ponto dito √© a alimenta√ß√£o. Nessa fase, os idosos t√™m maior resist√™ncia em consumir prote√≠nas, que auxiliaria na constru√ß√£o muscular.

O comprometimento progressivo do olfato e paladar, levam os idosos a se desinteressar por doces e salgados. A produ√ß√£o de saliva tamb√©m √© reduzida e aparecem as dificuldades no processo de mastiga√ß√£o e degluti√ß√£o, que causam impacto significativo na quantidade e qualidade da ingest√£o do alimento. Al√©m disso, a presen√ßa de doen√ßas cr√īnicas pode levar a restri√ß√Ķes diet√©ticas, que associadas ao uso de diversos medicamentos, reduzem o apetite ou interferem na absor√ß√£o de vitaminas e minerais.

Deficiência de nutrientes

Segundo dados do Inquérito Nacional de Alimentação como parte da POF, em 2008-2009, há uma prevalência de ingestão inadequada de nutrientes na população idosa. Os resultados mostraram prevalências de inadequação das vitaminas E, D, A, piridoxina e dos minerais cálcio e magnésio em ambos os gêneros.

A defici√™ncia de zinco, por exemplo, prejudica o sistema imunol√≥gico e facilita o aparecimento de infec√ß√Ķes. A perda de paladar tamb√©m √© um sintoma da defici√™ncia, o que dificulta ainda mais a ingest√£o de alimentos fonte de zinco. De acordo com o Guia Alimentar para a Popula√ß√£o Brasileira, uma alimenta√ß√£o saud√°vel deve ser acess√≠vel do ponto de vista f√≠sico e financeiro, variada, referenciada pela cultura alimentar, harm√īnica em quantidade e qualidade, naturalmente colorida e segura sanitariamente.

Por Daniel Magnoni

Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/letra-de-medico/o-impacto-da-alimentacao-na-terceira-idade/

Curta! Compartilha! Comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

A Idade de Ser Feliz

23/11/2017 - 15:04 Por:

Categoria(s): Arte, Poesia, Reflex√£o

Existe somente uma idade para a gente ser feliz
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos 
e ter energia bastante para realiz√°-los
a despeito de todas as dificuldades e obst√°culos

Uma só idade para a gente se encantar com a vida
e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo nem culpa de sentir prazer

Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida
à nossa própria imagem e semelhança
e sorrir e cantar e brincar e dançar
e vestir-se com todas as cores
e entregar-se a todos os amores
experimentando a vida em todos os seus sabores
sem preconceito ou pudor

Tempo de entusiasmo e de coragem
em que todo desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda a disposição de tentar algo novo,
de novo e de novo, e quantas vezes for preciso

Essa idade, t√£o fugaz na vida da gente,
chama-se presente,
e tem apenas a dura√ß√£o do instante que passa …
… doce p√°ssaro do aqui e agora
que quando se d√° por ele j√° partiu para nunca mais!

Poema de Geraldo Eust√°quio de Souza

Curta! Compartilhe! Comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Dica GeroVida

17/11/2017 - 18:14 Por:

Categoria(s): Curiosidades, Dicas, Gerontologia

Um dos problemas mais comuns que afeta a popula√ß√£o idosa √© a alta frequ√™ncia de quedas, sendo que um ter√ßo das pessoas com 65 anos ou mais cai ao menos uma vez ao ano e a metade desses casos √© recorrente. Essa propor√ß√£o aumenta com pessoas com mais de 70 anos, algumas vezes resultando em fraturas e eventos fatais. A queda √© a principal causa de interna√ß√£o hospitalar na popula√ß√£o com 60 anos e mais e de acordo com o Censo de 2000 foram respons√°veis por 56,1% do total de interna√ß√Ķes em ambos os sexos. Dessa forma √© fundamental a preven√ß√£o de quedas na velhice.
http://www.portaldoenvelhecimento.com.br/alteracoes-do-equ…/

 

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Dente-de-le√£o

14/11/2017 - 13:46 Por:

Categoria(s): Dicas, Ervas Medicinais, Tratamento de Doenças

Ol√° Pessoal !

Hoje vamos falar dos benefícios do dente-de-leão

Nome científico: Taraxacum officinale

√Č depurativo, bom para o f√≠gado e para a pele, abre o apetite, combate pris√£o de ventre.

Seu suco tomado com água é vantajoso fortificante dos nervos.

¬†Indica√ß√Ķes: estimula a ves√≠cula.

Contra-indicação: para pressão alta

Poder curativo: é de 37%

Sua toxidez: sem toxidez          

Fonte: Livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p.106.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida

Curta, compartilhe, comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Praticando HQI

9/11/2017 - 14:22 Por:

Categoria(s): Cursos, Educa√ß√£o, Homeostase Qu√Ęntica Informacional

Tags: , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Canção de Mim Mesmo

7/11/2017 - 15:42 Por:

Categoria(s): Arte, Curiosidades, Poesia

Canção de Mim Mesmo  

Eu celebro o eu, num canto de mim mesmo,
E aquilo que eu presumir também presumirás,
Pois cada √°tomo que h√° em mim igualmente habita em ti.

Descanso e convido a minha alma,
Deito-me e descanso tranquilamente, observando uma haste da relva de ver√£o.

Minha língua, todo átomo do meu sangue formado deste solo, deste ar,
Nascido aqui de pais nascidos aqui de pais o mesmo e seus pais também o mesmo,
Eu agora com trinta e sete anos de idade, com sa√ļde perfeita, dou in√≠cio,
Com a esperança de não cessar até morrer.

Crenças e escolas quedam-se dormentes
Retraindo-se por hora na suficiência do que não, mas nunca esquecidas,
Eu me refugio pelo bem e pelo mal, eu permito que se fale em qualquer casualidade,
A natureza sem estorvo, com energia original.

Casas e c√īmodos cheios de perfumes, prateleiras apinhadas de perfumes,
Eu mesmo respiro a fragr√Ęncia, a reconhe√ßo e com ela me deleito,
A essência bem poderia inebriar-me, mas não permitirei.

A atmosfera não é um perfume, mas tem o gosto da essência, não tem odor,
Existe para a minha boca, eternamente; estou por ela apaixonado
Irei até a colina próxima da floresta, despir-me-ei de meu disfarce e ficarei nu,
Estou louco para que ela entre em contato comigo.

A fumaça da minha própria respiração,
Ecos, sussurros, murm√ļrios vagos, amor de raiz, fio de seda, forquilha e vinha,
Minha expira√ß√£o e inspira√ß√£o, a batida do meu cora√ß√£o, a passagem de sangue e de ar atrav√©s de meus pulm√Ķes,
O odor das folhas verdes e de folhas ressecadas, da praia e das pedras escuras do mar, e de palha no celeiro,
O som das palavras expelidas de minha voz aos remoinhos do vento,

Alguns beijos leves, alguns abraços, o envolvimento de um abraço,
A dança da luz e a sombra nas árvores, à medida que se agitam os ramos flexíveis,
O deleite na solid√£o ou na correria das ruas, ou nos campos e colinas,
O sentimento de sa√ļde, o gorjeio do meio-dia, a¬†can√ß√£o¬†de mim mesmo erguendo-se da cama e encontrando o sol.

Achaste que mil acres s√£o demais? Achaste a terra grande demais?
Praticaste tanto para aprender a ler?
Sentiste tanto orgulho por entenderes o sentido dos poemas?

Fica esta noite e este dia comigo e ser√° tua a origem de todos os poemas,
Ser√° teu o bem da terra e do sol (h√° milh√Ķes de s√≥is para encontrar),
Não possuíras coisa alguma de segunda ou de terceira mão, nem enxergarás através dos olhos de quem já morreu, nem te alimentarás outra vez dos fantasmas que há nos livros.
Do mesmo modo não verás mais através de meus olhos, nem tampouco receberás coisa alguma de mim,
Ouvir√°s o que vem de todos os lados e saber√°s filtrar tudo por ti mesmo.

Eu ouvi a conversa dos falantes, a conversa sobre o início e sobre o fim,
Mas não falo nem do início nem do fim.

Nunca houve mais iniciativa do que h√° agora,
Nem mais juventude ou idade do que h√° agora,
E jamais haverá mais perfeição do que há agora,
Nem mais paraíso ou inferno do que há agora,

O anseio, o anseio, o anseio,
Sempre o anseio procriador do mundo.

Na obscuridade a oposi√ß√£o equivale ao avan√ßo, sempre subst√Ęncia e acr√©scimo, sempre o sexo,
Sempre um nó de identidade, sempre distinção, sempre uma geração de vida.
Não vale elaborar, eruditos e ignorantes sentem que é assim.

Certeza tal como a mais certa certeza, aprumados em nossa verticalidade, bem fixados, suportados em vigas,
Robustos como um cavalo, afetuosos, altivos, elétricos,
Eu e este mistério aqui estamos, de pé.

Clara e doce é minha alma e claro e doce é tudo aquilo que não é minha alma.

Faltando um falta o outro, e o invisível é provado pelo visível
Até que este se torne invisível e receba a prova por sua vez.

Apresentando o melhor e isolando do pior, a idade agasta a idade,
Conhecendo a adequação e a equanimidade das coisas, enquanto eles discutem eu mantenho-me em silêncio e vou me banhar e admirar a mim mesmo.

Bem-vindo é todo órgão e atributo de mim, e também os de todo homem cordial e limpo.
Nenhuma polegada ou qualquer partícula de uma polegada é vil e nenhum será menos familiar que o resto.

Estou satisfeito ‚Äď vejo, dan√ßo, rio, canto;
Quando o companheiro amoroso dorme abraçado a mim a noite inteira e depois vai embora ao raiar do dia com passos silenciosos,
Deixando-me cestas cobertas com toalhas brancas enchendo a casa com sua exuber√Ęncia,
Devo adiar minha aceitação e compreensão e gritar pelos meus olhos,
Para que deixem de fitar a estrada ao longe e para além dela
E imediatamente calculem e mostrem-me para um centavo,
O valor exato de um e o valor exato de dois, e o que está à frente?

Traiçoeiros e curiosos estão à minha volta
Pessoas com quem me encontro, os efeitos que a minha inf√Ęncia tem sobre mim, ou o bairro e a cidade em que vivo, ou a na√ß√£o,
As √ļltimas datas, descobertas, inven√ß√Ķes, sociedades, autores antigos e novos,
Meu jantar, roupas, amigos, olhares, cumprimentos, dívidas,
A indiferença real ou fantasiosa de um homem ou mulher que eu amo,
A doen√ßa de algu√©m de minha gente ou de mim mesmo, ou ato doentio, ou perda ou falta de dinheiro, depress√Ķes ou exalta√ß√Ķes,
Batalhas, os horrores da guerra fratricida, a febre de notícias duvidosas, os terríveis eventos;
Essas imagens vêm a mim dia e noite, e partem de mim outra vez,
Mas n√£o s√£o o meu verdadeiro Ser.

Longe do que puxa e do que arrasta, ergue-se o que de fato eu sou,
Ergue-se divertido, complacente, compassivo, ocioso, unit√°rio,
Olha para baixo, está ereto, ou descansa o braço sobre certo apoio impalpável,
Olhando com a cabeça pendida para o lado, curioso sobre o que está por vir,
Tanto dentro como fora do jogo, e o assistindo, e intrigado por ele.

No passado vejo meus próprios dias quando suei através do nevoeiro com linguistas e contendores,
Não trago zombarias ou argumentos, apenas testemunho e aguardo. (…)

(Walt Whitman¬†‚Äď Can√ß√£o de Mim Mesmo)
 (Poema do livro Folhas de relva. São Paulo: Martin Claret, 2006, p. 49. Trecho inicial. O poema todo é bem maior.).

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

P√°gina 1 de 19412345...102030...Ultima página »