Corredor: cuidado com o coração

14/11/2016 - 9:52 Por:

Categoria(s): Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

atletascorredoresQuem já sofre ou apresenta probabilidades de sofrer com problemas cardiovasculares no futuro precisa estar mais atento aos cuidados com o coração na hora de começar a correr. Nestes casos, fazer um check-up prévio é ainda mais fundamental. “Para realizar um esporte de alto rendimento, o paciente cardiopata tem que fazer uma detalhada avaliação cardiológica baseada nos antecedentes, grau das doenças e estado atual das mesmas”, explica Nabil Ghorayeb, especialista em cardiologia e medicina do esporte e chefe do Instituto do Esporte Dante Pazzanese de Cardiologia.

Listamos algumas dicas para você evitar problemas no seu início na corrida caso esteja dentro do grupo de risco de doenças cardiovasculares.

Treinamento: após receber a permissão do cardiologista, o corredor precisa buscar orientação de um professor de educação física para não errar no ritmo que manterá em seus treinos. “É apenas com base nos resultados dos exames feitos que nós vamos elaborar a planilha de treinamento do atleta”, fala o treinador Rodrigo Lobo, da Lobo Assessoria Esportiva. “De qualquer maneira, de forma geral, posso afirmar que os treinos serão mais leves e o novo atleta irá trabalhar, também, com caminhadas”. No início, o fator mais importante é treinar em uma zona confortável. Uma boa maneira de medir isso é conseguir estabelecer frases completas enquanto se exercita.

Alimentação: alimentos com Ômega 3, como atum e salmão ou sementes, como nozes e chia, são fundamentais para a proteção circulatória do coração. Além disso, é importante ficar atento à ingestão de potássio. “A pressão sanguínea fica naturalmente mais alta durante o exercício e o potássio ajuda a mantê-la sob controle, pois melhora a elasticidade dos vasos sanguíneos, além de equilibrar a quantidade de sódio”, diz André Pellegrini, nutricionista formado pela USP e com especialização em nutrição esportiva.

Previna-se: mesmo tendo liberação médica para treinar, ainda sim é preciso ter cuidado com o coração. “Ao sentir, durante ou após a corrida, uma grande falta de ar, palpitação, dor no peito ou nas costas e tonturas, pare de correr na hora e ligue para o seu cardiologista ou vá direto para um pronto socorro, isso pode ser o começo de um mal súbito”, alerta Nabil.

Fonte: Matéria publicada no site O2 Por Minuto.
* Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos para o blog.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Indique esse artigo Indique esse artigo

Tags: , , , , ,

Veja Também:

Por favor, Deixe um comentário aqui !