Arquivo de Dicas

Alongamento

15/07/2011 - 18:40 Por:

Categoria(s): Dicas, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
alongarAlongamento d√° sa√ļde, disposi√ß√£o e √© √≥timo ao despertar e para ir dormir.
Alongar o corpo ainda na cama, ao acordar, √© promessa de um dia cheio de energia. O mesmo se diz ao ir dormir. Minutos antes de se deitar, sess√Ķes simples de alongamento v√£o deixar seu corpo relaxado das tens√Ķes do dia a dia. O ideal √© dar uma alongada simult√Ęnea de membros superiores e inferiores (bra√ßos e pernas), entrela√ßando os dedos das m√£os no sentido da cabeceira da cama e estendendo as pernas no sentido oposto e fazendo uma tra√ß√£o com os calcanhares para intensificar a parte posterior das pernas.
Qual a maneira certa de se espregui√ßar? Os especialistas em esporte recomendam que o certo seja se espregui√ßar em p√©, com o tronco inclinado para a frente e levar as m√£os entrela√ßadas no sentido do teto com as palmas fechadas e p√©s paralelos, ou seja, a mesma regra do deitado, mas s√≥ que em p√©. √Č normal ao se alongar ter a sensa√ß√£o de que se est√° encurtado os m√ļsculos e, aos poucos, vai liberando e vai ficando melhor. Mas, se voc√™ sentir dor insuport√°vel √© um sinal de que se est√° indo al√©m do que se deveria ou tem algum comprometimento que deve ser observado.
Ao contr√°rio do que se pregou ao longo dos anos, n√£o se deve alongar com o corpo totalmente frio. Isso pode acarretar algumas les√Ķes nas articula√ß√Ķes ou at√© mesmo no pr√≥prio m√ļsculo.
Exemplo: para uma caminhada n√£o h√° necessidade de uma s√©rie t√£o extensa de exerc√≠cios de alongamento e sim um alongamento para as panturrilhas. Se a pessoa vai trabalhar com pesos faz um aquecimento de 5 a 10 minutos (caminhada, dan√ßa bem leve) em seguida alongue a musculatura que ir√° recrutar. O importante √© alongar mais caprichado no final do treinamento. O fato de n√£o alongar nada pode provocar diversas les√Ķes, al√©m de n√£o preparar a regi√£o a ser trabalhada. Em compensa√ß√£o, os benef√≠cios da pr√°tica s√£o in√ļmeros: melhora a postura, melhora a circula√ß√£o sangu√≠nea e, consequentemente tamb√©m a respira√ß√£o, al√©m de proporcionar mais agilidade.
Fonte: Equipe Bem Star (BemStar)
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Alongar

5/07/2011 - 11:34 Por:

Categoria(s): Dicas, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

Alongar n√£o s√≥ relaxa os m√ļsculos como preserva a voz, melhora o sono e aumenta o f√īlego…

M√ļsculos encurtados s√£o os respons√°veis por uma s√©rie de problemas, que v√£o de dores no corpo a calos nas cordas vocais, passando por artrose.

Especialistas recomendam o alongamento n√£o apenas para esportistas, mas para qualquer pessoa.

Um trabalho da Universidade de Queensland, na Austr√°lia, constata que sess√Ķes de alongamento melhoram at√© mesmo a capacidade respirat√≥ria de portadores de doen√ßa pulmonar obstrutiva cr√īnica, a DPOC.

Fonte: Equipe Bem Star (BemStar)
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Evite les√Ķes na muscula√ß√£o

27/06/2011 - 18:22 Por:

Categoria(s): Dicas, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
Na hora dos treinos de muscula√ß√£o, √© interessante estar atento para importantes precau√ß√Ķes para evitar pr√°ticas que podem representar risco de les√Ķes ao corpo.
Antes de iniciar um programa de treinamento, √© essencial fazer uma avalia√ß√£o f√≠sica para identificar desequil√≠brios posturais, condi√ß√Ķes e h√°bitos que podem influenciar na rotina e seguran√ßa dos treinos.
Tamb√©m √© de grande import√Ęncia verificar onde malhar (academia que ofere√ßa aparelhos de muscula√ß√£o, halteres, barras, esteiras, bikes, equipamentos em geral em boas condi√ß√Ķes, com manuten√ß√£o regular dos mesmos) e como malhar (disponibilidade de profissionais graduados em educa√ß√£o F√≠sica e registrados pelo CREF, para prescri√ß√£o, boa orienta√ß√£o e ajuda em alguns movimentos mais extensos e complexos).
No in√≠cio da sess√£o, para evitar les√Ķes e preparar o organismo para o esfor√ßo a ser realizado, √© recomendado fazer um bom aquecimento global (em esteiras ou bikes para preparar fisiologicamente os m√ļsculos que ser√£o exercitados); realizar alongamentos para al√©m de uma ativa√ß√£o fisiol√≥gica, adquirir boa flexibilidade; e o aquecimento no qual o m√ļsculo vai ser exigido.
Comumente o aquecimento local √© realizado com v√°rias repeti√ß√Ķes e alta velocidade. Uma sugest√£o para melhor aproveitamento desse aquecimento local em rela√ß√£o ao exerc√≠cio √© realiz√°-lo com aproximadamente 50% da carga a ser utilizada na primeira s√©rie, com a mesma velocidade a ser executada no exerc√≠cio, com aproximadamente um minuto de intervalo entre a s√©rie de aquecimento e a s√©rie inicial.
A maioria das les√Ķes na sala de muscula√ß√£o est√° relacionada a t√©cnicas prec√°rias, sobrecargas incompat√≠veis com as condi√ß√Ķes do praticante, movimentos repetitivos que extrapolam limites das articula√ß√Ķes, comprimindo ligamentos, tend√Ķes, entre outras estruturas.
Algumas les√Ķes mais comuns s√£o: distens√Ķes, tor√ß√Ķes ligamentares, degenera√ß√£o da cartilagem, neuropatias e les√Ķes por excesso de uso, como fraturas por estresse ou tendinites.
√Č importante salientar que os pr√≥prios exerc√≠cios de muscula√ß√£o s√£o cada vez mais utilizados como preven√ß√£o e reabilita√ß√£o de les√Ķes em esportes e em outras situa√ß√Ķes. Isso por darem estabilidade a articula√ß√Ķes, favorecem a sa√ļde √≥ssea, entre outras aplica√ß√Ķes, tendo, assim sua utiliza√ß√£o cada dia mais incentivado na literatura cient√≠fica. Desta forma, n√£o se esque√ßa de que √© importante realiz√°-los com prud√™ncia para aproveitar ao m√°ximo seus benef√≠cios com seguran√ßa.
Fonte: Site Musculação e Cia
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Pesquisas mostram que a muscula√ß√£o √© importante para a sa√ļde e ajuda a emagrecer

18/06/2011 - 12:34 Por:

Categoria(s): Dicas, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
Levantar pesos é um exercício que tem ganhado cada vez mais respaldo científico, mas ainda são poucas as pessoas que realmente se animam para fazer musculação. Diversos estudos mostram que o impacto benéfico desta atividade física é muito maior do que se imaginava e, para certos casos, pode trazer resultados melhores do que o exercício aeróbico.
Maior queima de gordura РUm estudo feito pela Universidade de Penn State mostrou que pessoas acima do peso que começam a praticar musculação três vezes por semana queimam cerca de 40% a mais de gordura do que quando fazem a mesma quantidade de exercício aeróbico. Além disso, elas tinham mais facilidade para manter o peso depois de emagrecer os quilos desejados.
Maior gasto calórico РParece muito bom para ser verdade, mas a ciência explica. Quem faz musculação gasta mais calorias porque o corpo precisa de mais energia para recuperar os pequenos danos nas fibras musculares causados pelo levantamento de peso. Após uma hora de musculação, o metabolismo fica mais elevado por aproximadamente 39 horas. Uma pesquisa feita pela Universidade de Maine mostra que as pessoas podem gastar até 71% a mais de calorias do que se imaginava nos exercícios com peso. Ou seja, 10 minutos de musculação, dependendo da carga, pode gastar tantas calorias quanto 10 minutos de corrida.
As roupas v√£o vestir melhor – Entre os 30 e os 50 anos, as pessoas perdem cerca de 10% da massa muscular. O n√ļmero chega a dobrar aos 60 anos. Quem mant√©m o mesmo peso acaba passando por aquela famosa troca de m√ļsculos por gordura. Resultado: as roupas vestem pior mesmo sem o ponteiro da balan√ßa subir. A muscula√ß√£o pode ajudar a evitar a perda de massa muscular e deixa o corpo mais definido e modelado.
Os ossos v√£o ficar mais fortes – N√£o s√£o apenas os exerc√≠cios aer√≥bicos de impacto, como a corrida e a caminhada, que fortalecem os ossos. Um estudo publicado no “Journal of Applied Physiology” mostrou que, em 16 semanas, a muscula√ß√£o pode aumentar em 19% um horm√īnio que estimula a densidade √≥ssea.
Faz bem ao cérebro РA musculação ajuda a controlar o estresse e melhora o humor, segundo um estudo publicado pela Universidade Texas A&M. Também diminui os efeitos do jet lag e regula o ritmo circadiano. Outro estudo, feito na Austrália, mostra que quem levanta pesos com regularidade dorme mais e melhor. Já um estudo feito por pesquisadores brasileiros mostrou que seis meses de musculação aumentam a função cognitiva, melhorando a memória, o raciocínio e o foco. Um estudo feito na Inglaterra mostra que quem faz musculação fica até 15% mais tolerante com os colegas, além de aumentar a produtividade no trabalho.
A sa√ļde agradece – Levantar peso pode diminuir o risco de derrame em 40% e de infartos em 15%. O exerc√≠cio ajuda a regular a press√£o, controla a glicose no sangue e pode reduzir o risco de alguns tipos de c√Ęncer.
Fonte: Med Plan.com.br
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Comments (4)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Musculação também pode proteger o cérebro

14/06/2011 - 11:50 Por:

Categoria(s): Dicas, Gerontologia, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
Pesquisas demonstram que, j√° a partir dos 25 anos, o c√©rebro inicia um processo gradual e lento de decl√≠nio cognitivo, ou perda de desempenho, que evolui com a idade. Na popula√ß√£o idosa, o decl√≠nio cognitivo j√° √© um importante assunto de sa√ļde p√ļblica e uma bem reconhecida manifesta√ß√£o cl√≠nica desse decl√≠nio s√£o as quedas. Idosos com comprometimento cognitivo caem duas vezes mais do que os que n√£o possuem. Um estudo publicado no ano passado pesquisou o efeito em idosos de um treino de resist√™ncia de 12 meses no desempenho cognitivo e risco de quedas. Seus resultados mostraram que o treino realizado uma ou duas vezes por semana melhorou o desempenho cognitivo, principalmente as caracter√≠sticas de aten√ß√£o seletiva e solu√ß√£o de conflitos.
Ap√≥s a conclus√£o deste estudo, os participantes foram acompanhados durante mais um ano e os resultados desse acompanhamento foram liberados recentemente. Idosos que participaram do programa de exerc√≠cios de resist√™ncia conseguiram manter os benef√≠cios cognitivos e tiveram menos quedas, gerando economia para o sistema de sa√ļde. O estudo contou com 155 mulheres com idades entre 65 a 75 anos. O treino de resist√™ncia foi feito em aulas de 60 minutos utilizando um aparelho para as pernas (leg press) e pesos livres. Dentro dos que faziam o treino de resist√™ncia, havia um subgrupo que treinava uma vez por semana e outro que treinava duas vezes por semana. Esse grupo foi comparado a um grupo de controle que fazia treino de tonifica√ß√£o e equil√≠brio duas vezes por semana, realizando exerc√≠cios de alongamento, amplitude de movimento, fortalecimento b√°sico e equil√≠brio, bem como de t√©cnicas de relaxamento.
Surpreendentemente, o grupo que conseguiu sustentar os benefícios cognitivos foi o que treinava apenas uma vez por semana, ao invés de duas. Os autores do estudo especulam que este grupo provavelmente foi mais bem sucedido em manter o mesmo nível de atividade física obtido no estudo original.

Benef√≠cios econ√īmicos

Al√©m dos benef√≠cios cognitivos, os benef√≠cios econ√īmicos do grupo de uma vez por semana tamb√©m foram mantidos um ano ap√≥s o estudo original. O grupo de uma vez por semana gerou menos gastos relacionados ao uso do sistema de sa√ļde e tiveram menos quedas do que o grupo de duas vezes por semana e o de tonifica√ß√£o. Este estudo mostra mais uma vez que um corpo em forma est√° diretamente relacionado com um c√©rebro em forma. Em todas as idades, exercitar o corpo beneficia o c√©rebro. O treino aer√≥bico √© geralmente associado a um melhor desempenho cognitivo, mas o interessante √© que este novo estudo mostra que a muscula√ß√£o tamb√©m pode ser adicionada √† nossa lista de exerc√≠cios.

Fonte: Cerebromelhor.com.br
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Musculação na Terceira Idade

7/06/2011 - 15:27 Por:

Categoria(s): Dicas, Gerontologia, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
A aplicação da musculação para o idoso não foi descoberta há muito tempo, porém a sua eficiência como ferramenta para a diminuição dos declínios de força e massa muscular relacionados com o avanço da idade está definitivamente comprovada. Um estudo feito nos Estados Unidos, realizado com 97 pessoas acima de 60 anos, comprova que os idosos que praticam exercícios sentem menos dores e aumentam sua resistência. A expectativa de vida dos brasileiros passou dos 70 anos. Isso tudo comprova que exercícios devem ser praticados diariamente, em todas as idades.
Conforme vamos envelhecendo, se torna mais difícil manter a massa muscular e a força da juventude, diminuição da massa muscular, densidade óssea, força e flexibilidade. O metabolismo acaba ficando mais lento e diminuindo, com isso a tendência é ganhar mais gordura, o que aumenta o risco de quedas e fraturas, porém esses efeitos podem ser minimizados com a musculação. Segundo pesquisadores o problema acontece por dois motivos: menor produção de musculatura e quebra mais acelerada.
O problema se intensifica após os 65 anos e, por isto, os cientistas indicam o treinamento com pesos para este grupo. Com isso as academias de ginásticas estão abrindo cada vez mais espaço para trabalhar com atividades voltadas para terceira idade, descobrindo um novo mercado com grande potencial. Tanto que hoje existem academias especializadas, com trabalhos voltados somente para a terceira idade.
Fonte: Site Musculação e Cia
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Dicas de como ativar a regi√£o do CORE

25/05/2011 - 12:07 Por:

Categoria(s): Dicas, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
Olhe na dire√ß√£o do seu umbigo. Passe a m√£o ao redor da cintura e, com os dedos, sinta os m√ļsculos desta regi√£o. Percebeu algo especial? Se n√£o notou nada, talvez esteja a√≠ a explica√ß√£o para a demora nos resultados do seu treino ou para as dores nas costas, que incomodam depois da muscula√ß√£o: esta √°rea do corpo concentra o xod√≥ mais recente dos professores de educa√ß√£o f√≠sica, o chamado core. “Trata-se de um cintur√£o de for√ßa, um conjunto de m√ļsculos abdominais e dorsais que, juntamente aos do quadril, formam o n√ļcleo do corpo”, afirma o professor Isa√≠as Leme. Ativar esse grupo durante os exerc√≠cios traz muitas vantagens e voc√™ consegue ver a diferen√ßa rapidinho. O abd√īmen fica mais tonificado e as estruturas da coluna (como as v√©rtebras e os discos) s√£o preservadas de impactos e sobrecargas, aliviando as dores que s√£o comuns na regi√£o lombar, principalmente. E, como conta com um apoio extra de m√ļsculos, √© poss√≠vel aumentar a carga do treino com mais facilidade. “H√° tonifica√ß√£o e diminui√ß√£o das dores articulares”, diz Isa√≠as.
A dica do professor, para quem est√° em busca de uma for√ßa no treino, come√ßa pela concentra√ß√£o. Antes de realizar os movimentos (seja para fortalecer b√≠ceps, pernas ou mesmo a barriga), pense no seu abd√īmen e volte o foco para ele, inicialmente. “Mantenha os m√ļsculos abdominais contra√≠dos e sugados, em dire√ß√£o √†s costas, durante todo o treino”, ensina o especialista. E o retorno do esfor√ßo vem, em igual medida, entre homens e mulheres. A dificuldade inicial tende a se dissolver conforme voc√™ pega o costume. “A partir do momento em que o aluno consegue manter uma postura neutra, com as estruturas √≥sseas em posi√ß√£o ideal, h√° necessidade de mais concentra√ß√£o”, afirma o professor da Bio Ritmo. S√≥ vale lembrar que a ativa√ß√£o do core n√£o substitui os exerc√≠cios abdominais. Para isso, realmente precisamos dos movimentos tradicionais com flex√£o da coluna.
Um treino que ignora o core, entretanto, n√£o chega a ser um problema (ou seus amigos que nunca ouviram falar disso e frequentam academia h√° anos jamais teriam visto o efeito dos exerc√≠cios). O segredo est√° na efici√™ncia do trabalho f√≠sico entre as pessoas que j√° foram apresentadas aos poderes deste cintur√£o de for√ßa, a produtividade cresce e a motiva√ß√£o para seguir no pique, tamb√©m. “O abd√īmen dos alunos que ativam o core √© mais definido e a postura, mais bonita. Al√©m disso, o aluno ganha mais consci√™ncia motora. Mas deixar de pensar neste grupo de m√ļsculos n√£o faz do treino algo errado, apenas deixa os movimentos menos abrangentes”, afirma Isa√≠as Leme.

Postura alinhada, barriga chapada

A postura tende a melhorar com o h√°bito de manter o abd√īmen ativado. Isso porque um dos fatores que colabora e muito para que a coluna fique alinhada, por mais tempo, √© a ativa√ß√£o do abd√īmen: com este m√ļsculos fortalecidos, a coluna n√£o tomba para a frente ou gera compensa√ß√Ķes. Mas n√£o se cobre demais. “Manter o abd√īmen contra√≠do durante o dia todo √© praticamente imposs√≠vel, pois seria preciso manter o foco nisso direto. Sem esquecer que, assim como os outros, os m√ļsculos abdominais est√£o sujeitos √† fadiga. Por isso, j√° √© de grande valia e traz bons resultados mant√™-lo acionado durante o treino”, diz o especialista.
Fonte: MSN – Minha Vida
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Motivos para fortalecer a regi√£o do Core

18/05/2011 - 19:24 Por:

Categoria(s): Dicas, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
Cada m√ļsculo do nosso corpo exerce uma fun√ß√£o espec√≠fica, funciona de maneira integrada, coordenada pelo c√©rebro. √Č muito bonito observar uma bailarina dan√ßando, fazendo movimentos incr√≠veis, como saltos, piruetas, eleva√ß√Ķes de pernas, ao ritmo da m√ļsica, com gra√ßa, harmonia e beleza. O mesmo acontece com os esportistas que fazem maravilhas com o corpo. √Č sem d√ļvida, incr√≠vel um gol de bicicleta ou mesmo uma cortada no v√īlei. Tudo isso acontece gra√ßas ao fortalecimento dos m√ļsculos que d√£o ao corpo uma capacidade de combinar e executar centenas de movimentos diferentes. Apesar disso, milhares de pessoas est√£o impossibilitadas de praticar esportes ou mesmo fazer exerc√≠cios. Elas sofrem porque um grupo muscular, que exerce um papel fundamental para o bom funcionamento do corpo, n√£o √© exercitado de forma adequada. Estou me referindo aos m√ļsculos profundos localizados numa regi√£o do corpo conhecida como ‚Äúcore‚ÄĚ. O ‚ÄúCORE‚ÄĚ √© uma unidade integrada composta de 29 pares de m√ļsculos que suportam o complexo quadril-p√©lvico-lombar.
Tem as seguintes fun√ß√Ķes: 1) Manter um adequado alinhamento da coluna lombar contra a a√ß√£o da gravidade; 2) Estabilizar a coluna e p√©lvis durante os movimentos e 3) Gerar for√ßa para os movimentos do tronco e prevenir les√Ķes. Os m√ļsculos s√£o respons√°veis tamb√©m em dar o formato da cintura, proteger a cavidade abdominal, manter o quadril na posi√ß√£o correta e ajudar a manter o tronco controlado em in√ļmeros movimentos esportivos. V√°rios esportistas treinam bastante esses m√ļsculos, como √© o caso dos lutadores de boxe, ginastas, jogadores de v√īlei, futebol e basquete. Para a maioria dos esportes, ter o CORE forte √© fator de ajuda para um melhor rendimento. O enfraquecimento dos m√ļsculos do core tr√°s consequ√™ncias um tanto quanto desagrad√°veis: altera√ß√Ķes na posi√ß√£o do quadril, flacidez abdominal, dores na regi√£o da coluna lombar e at√© mesmo favorecendo o aparecimento de h√©rnias de disco.
Os homens, quando engordam, tendem a aumentar a quantidade de gordura ao redor da cintura, com predomin√Ęncia acima do umbigo, formando o famoso ‚Äúpneuzinho‚ÄĚ, sobrecarregando ainda mais a regi√£o lombar, principalmente quando os m√ļsculos do core, particularmente os profundos est√£o enfraquecidos. Nas mulheres, durante o per√≠odo de gravidez, os m√ļsculos da parede abdominal s√£o distensionados na medida em que o feto vai aumentando de tamanho provocando um aumento acentuado da curvatura da regi√£o lombar. Por todas essas raz√Ķes √© fundamental que seja dada uma aten√ß√£o especial aos m√ļsculos do core. √Č importante lembrar que ao fazer os exerc√≠cios chamados ‚Äúabdominais tradicionais‚ÄĚ estar√° fortalecendo os m√ļsculos superficiais e n√£o, como a maioria imagina, protegendo a coluna ou mesmo queimando gordura ou, como dizem ‚Äútirando a barriga‚ÄĚ. Para queimar gordura √© necess√°rio fazer exerc√≠cios do tipo aer√≥bicos (caminhada, corrida, bicicleta, etc.), que estimulam a mobiliza√ß√£o da gordura como fonte de energia.

O que mudou no treinamento

As novas pesquisas mostram que alguns m√ļsculos localizados nesta regi√£o do corpo, denominada CORE, particularmente os internos do tronco na estabiliza√ß√£o da coluna. Em particular o transverso do abdome, multifido e rotatores da regi√£o lombar foram identificados como sendo absolutamente essenciais na pr√≥pria fun√ß√£o e controle da regi√£o lombar. Isto significa que fazer os exerc√≠cios abdominais tradicionais, flex√£o do tronco sobre o quadril, com as m√£os na nuca, e suas varia√ß√Ķes enfatiza o fortalecimento da musculatura superficial, ou seja, o reto e obl√≠quo abdominal. Diante dessas evidencias, para prevenir dores na coluna, fortalecer os m√ļsculos que d√£o sustenta√ß√£o para a coluna lombar, √© importante iniciar o treinamento utilizando exerc√≠cios isom√©tricos (est√°ticos) que enfatizam o desenvolvimento da estabilidade e for√ßa de resist√™ncia dos m√ļsculos citados. Os exerc√≠cios denominados ‚Äúprancha‚ÄĚ, realizados na posi√ß√£o ventral, dorsal e lateral devem ser inclu√≠dos no inicio do treinamento para, primeiro, fortalecer os m√ļsculos profundos, estabilizadores da regi√£o do core e, √† partir da√≠, incluir exerc√≠cios para aumentar a for√ßa e posteriormente a potencia do ‚ÄúCORE‚ÄĚ. Esta √© a nova recomenda√ß√£o para o treinamento equilibrado da regi√£o mais importante do corpo sob o ponto de vista funcional.
Fonte: Método Mais Vida.com.br
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Como evitar les√Ķes durante a execu√ß√£o das tarefas dom√©sticas

12/05/2011 - 15:09 Por:

Categoria(s): Dicas, Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
Especialista ensina a postura correta de fazer cada atividade em casa
Varrer o ch√£o, abrir arm√°rios, carregar compras, trocar l√Ęmpadas, pendurar roupas no varal. As atividades, bem conhecidas das donas de casa, podem causar s√©rias les√Ķes como tendinite, bursite e artrite.
Cerca de 80% dos problemas de dores na coluna lombar s√£o causados por m√ļsculos fracos no tronco, agravados pela maneira errada de carregar peso. √Č comum que as pessoas flexionem somente a coluna na hora de levantar uma crian√ßa ou algo pesado. O correto √© se abaixar, dobrar os joelhos, trazer o peso perto do tronco e s√≥ assim levantar.
Quando uma pessoa levanta um peso de maneira errada, alguns pontos da coluna sofrem uma compress√£o equivalente a cinco vezes o peso dela ‚Äď afirma Luciano D¬īElia, educador f√≠sico e especialista em treinamento funcional.
Lavar a louça, por exemplo, é uma das atividades que mais pode sobrecarregar a coluna. A altura da pia deve ser calculada para ficar pelo menos na altura do quadril da dona de casa, para não sobrecarregar.
De acordo com Luciano, os exerc√≠cios de alongamento e flexibilidade ajudam no fortalecimento do quadril e coluna al√©m de prevenir riscos de les√Ķes. A maneira incorreta de pegar um pacote de a√ß√ļcar no arm√°rio, por exemplo, pode causar at√© uma bursite.
Os m√ļsculos abdominais s√£o respons√°veis por grande parte dos movimentos e tamb√©m pela postura. A regularidade de exerc√≠cios abdominais, combinados a atividades c√≠clicas e alimenta√ß√£o adequada, proporcionam v√°rios benef√≠cios: equil√≠brio, efici√™ncia respirat√≥ria, preven√ß√£o contra traumatismos, efici√™ncia no processo digestivo, entre outros.
Fonte: Clicrbs.com.br
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Treinamento funcional promete preparar corpo para fun√ß√Ķes do dia a dia

5/05/2011 - 13:43 Por:

Categoria(s): Dicas, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
Pegar algo pesado no ch√£o, brincar com as crian√ßas ou empurrar um arm√°rio s√£o atividades banais que, para os pouco preparados, podem gerar um nervo pin√ßado ou uma dor nas costas. Preparar o corpo para fun√ß√Ķes do dia a dia √© o que promete a chamada gin√°stica funcional, que est√° cada vez mais popular, dentro e fora das academias. Mas ser√° que funciona para tudo e todos? “O treino funcional une exerc√≠cios da prepara√ß√£o f√≠sica de v√°rios esportes e o trabalho de reabilita√ß√£o do corpo, sempre pensando em atender as necessidades de cada indiv√≠duo”, diz Luciano DElia, diretor t√©cnico do Core360, projeto de capacita√ß√£o de treinamento funcional.

LIMITA√á√ēES

O primeiro passo, segundo ele, √© uma avalia√ß√£o f√≠sica para saber as limita√ß√Ķes do aluno e seus objetivos. “√Äs vezes o aluno quer perder peso, mas antes √© preciso identificar suas necessidades reais que, quando atendidas, dar√£o a base para a realiza√ß√£o do objetivo final”, afirma DElia. Essas necessidades podem ser desde realinhamento postural at√© preparo para um futebol de fim de semana. Os treinos incluem movimentos similares aos que s√£o feitos no cotidiano, como corrida, trote, saltos e atos de puxar e arrastar. E, de acordo com seus entusiastas, sempre levam em conta a idade e a condi√ß√£o f√≠sica da pessoa. “Uma aula nunca √© igual √† outra. Exerc√≠cios variados deixam o treino mais interessante, para o aluno n√£o desistir”, diz Edson Ramalho, preparador graduado em educa√ß√£o f√≠sica e mestrando em ortopedia na Unicamp. Uma coisa a gin√°stica funcional √©: l√ļdica. Envolve bolas, molas, el√°sticos, barras e pranchas de estabilidade. Com esses acess√≥rios criam-se desafios como pegar uma bola, puxar um el√°stico, saltar lateralmente e fazer a√ß√Ķes cotidianas com um p√© s√≥ ou olhos vendados. “Tiramos o aluno da zona de conforto. Ele √© for√ßado a trabalhar o corpo de forma inteligente”, diz Ramalho. Esses est√≠mulos, afirma, melhoram o equil√≠brio e a resist√™ncia e fazem perder peso.

PREVENÇÃO

“N√£o se pode descartar a melhora na apar√™ncia f√≠sica, j√° que muitas vezes √© o que faz com que o aluno procure o treino”, diz DElia. Quem quer m√ļsculos bombados, no entanto, n√£o vai encontr√°-los nesse tipo de gin√°stica. Luiz Fernando Alves, treinador da cl√≠nica For√ßa Din√Ęmica e professor de educa√ß√£o f√≠sica especializado em preven√ß√£o de les√Ķes, lembra que os exerc√≠cios propostos pelo treinamento funcional t√™m grandes amplitudes e, em geral, s√£o executados de maneira muito r√°pida. “Esses fatores podem dificultar a coordena√ß√£o e o alinhamento, aumentando o risco de les√Ķes articulares”. Segundo ele, o trabalho com bases inst√°veis, como agachamentos e flex√Ķes utilizando bolas ou pranchas de equil√≠brio exigem uma aten√ß√£o redobrada do treinador. “Nessas situa√ß√Ķes, a instabilidade das articula√ß√Ķes √© maior, os exerc√≠cios devem ser feitos devagar e com pouca amplitude. Do contr√°rio, a chance de les√£o √© muito grande”, alerta.
Fonte: Folha.com
* Educadora física, colaboradora semanal com artigos na área, parceira da GeroVida


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo