Arquivo de Ervas Medicinais

P√Ęnico

28/06/2011 - 12:35 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Ervas Medicinais, Terapias Complementares

Este é mais um problema simples de ser combatido quando se conhece as causas através da avaliação bioenergética.
A pessoa com p√Ęnico tem medo de muitas coisas, pessoas ou situa√ß√Ķes que precisa enfrentar, sente-se completamente insegura.
Muitas vezes o p√Ęnico vem associado com depress√£o.
Causas:
Em quase todos os casos que o autor verificou, o problema está na presença de plasmódios vivax e falsíparum, os mesmos causadores da malária. Eles se instalam no cérebro e no coração simultaneamente.
H√° tamb√©m fatores de ordem psicol√≥gica, traumas de inf√Ęncia, repress√Ķes exageradas que podem influenciar.
Este desequilíbrio emocional está relacionado com a hipófise, cujo tratamento será explicado a seguir.
Tratamento:
Рaplicar argila com o chá de cipó-mil-homens na testa (hipófise) e atrás da cabeça (hipotálamo e cerebelo), por 12 dias.
Рaplicar também argila com o chá de cipó-mil-homens (morno) sobre o coração, pelo mesmo período.
Рplantas indicadas: cipó-mil-homens, melão de são Caetano, pfáfia, quina, tansagem e unha de gato.
Рtomar um litro de chá por dia durante 30 dias, menos a quina que só deve usar por 20 dias.
Рo escalda-pés com água bem quente, num balde, até meia canela, feito todas as noites, ao deitar, durante 20 minutos e por 10 dias seguidos é ótimo nesses casos, mas não para quem tem pressão alta, porque este escalda-pés faz subir um pouco a pressão.
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 241-242.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (4)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Mal√°ria, maleita

18/06/2011 - 18:13 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Ervas Medicinais, Terapias Complementares

malaria√Č doen√ßa muito comum no mundo todo e mata muita gente. No Brasil √© quase epidemia em certas regi√Ķes da Amaz√īnia e norte.
Causas:
– causa principal √© o lixo que se forma nas putrefa√ß√Ķes intestinais. Quando o mosquito da mal√°ria pica, transmite os plasm√≥dios vivax e/ou o fals√≠parum, os dois protozo√°rios causadores da mal√°ria no Brasil. Estes fazem fermentar o ‚Äúlixo‚ÄĚ deixado no baixo ventre causando muita febre interna, por isso quem tem mal√°ria treme certas horas mesmo exposto ao terr√≠vel calor da Amaz√īnia;
– √© pr√≥pria dos pa√≠ses tropicais onde a pessoa sua, depois esfria muito a pele, enquanto aumenta o calor interno. Note-se que n√£o √© o mosquito o maior culpado, pois que h√° pessoas que s√£o picadas por estes mesmos mosquitos e nunca contraem a mal√°ria, porque tem o organismo em ordem, sem lixo… Existem ainda os plasm√≥dium ovale geralmente na Europa e o plasm√≥dium mal√°rie t√≠pico da √Āfrica. Eles causam febres, calafrios, atacam muito o ba√ßo e f√≠gado e, sobretudo o sistema nervoso central. Devido √†s vacinas estes plasm√≥dios ficam retidos, n√£o causam ent√£o a mal√°ria, mas muitos outros estragos como Parkinson, s√≠ndrome do p√Ęnico, etc.
Tratamento:
Рaplicar argila com o chá de cipó-mil-homens sobre fígado, baço e intestinos por 20 a 30 dias seguidos;
Рalimentar-se de frutas, verduras e raízes frescas, sobretudo o inhame;
Plantas indicadas: carobinha do campo, carqueja, cipó-mil-homens, crajiru, erva Macaé, gervão, graviola, melão de são caetano, quina, sabugueiro, urtigão.
As mais poderosas são cipó-mil-homens, melão de são caetano e quina. Pode-se misturar até 7 plantas dessas. O cipó-mil-homens e a quina não convém misturar porque o chá fica amargo demais e muito forte.
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 234.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Doença de Parkinson

14/06/2011 - 16:34 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Ervas Medicinais, Terapias Complementares

√Č uma afec√ß√£o do sistema nervoso, que faz a pessoa tremer e agitar descontroladamente e involuntariamente os membros, sobretudo as m√£os.
Causas:
– a causa principal s√£o os parasitas que afetam o cerebelo, isso o autor pode confirmar pelas avalia√ß√Ķes bioenerg√©ticas que ele faz. Os parasitas principais que afetam s√£o: plasmodium vivax e plasmodium fals√≠parum; al√©m disso, o autor encontrou frequentemente a fasc√≠ola hep√°tica l√° fazendo seu estrago e o clostridium tetani;
Рintoxicação química e medicamentosa que atingiu o sistema nervoso;
Рrickéttsias e príons.
Tratamento:
Рaplicar argila com o chá de cipó-mil-homens no cerebelo, atrás da cabeça, de 20 a 30 dias, deixando pelo menos por 3 horas;
– tomar banho de sol diariamente;
Рaplicar também, nos casos mais graves, argila com o cipó-mil-homens na cabeça toda por 15 dias seguidos.
OBS.: Muito raramente o mal de Parkinson é causado por príons e, nesse caso, dificilmente desaparecerá, a não ser que seja tratado logo no início.
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 233-234.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (3)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Historia das ervas m√°gicas e medicinais

13/06/2011 - 16:15 Por:

Categoria(s): Ervas Medicinais, Sugest√£o de leituras

Sugest√£o de leitura 163
“Historia das ervas m√°gicas e medicinais”, de Mar Rey Bueno. Editora Madras, 2009. Tradu√ß√£o Fl√°via Busato Delgado
Nesta obra, o leitor descubrirá as propriedades medicinais e terapêuticas que transformaram as plantas em malditas, proibidas ou sagradas. Uma aventura pelos mundos ocultos onde floresceram e germinaram estas plantas.


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Leucemia

3/06/2011 - 16:21 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Ervas Medicinais, Terapias Complementares

√Č uma doen√ßa grave em que v√£o desaparecendo os gl√≥bulos vermelhos do sangue e aumentam demais os gl√≥bulos brancos.
√Č uma forma de c√Ęncer conhecido como ‚ÄúC√Ęncer no sangue‚ÄĚ.
Causas:
Рsangue muito envenenado por antibióticos e medicamentos químicos;
Рvacinas, alimentação antinatural que intoxica;
– o v√≠rus HTLV √© propriamente o v√≠rus leuc√™mico, por√©m sempre precisa de pr√©-condi√ß√Ķes org√Ęnicas para que possa agir, surgem ent√£o as c√©lulas falsiformes;
– falta de imunidade org√Ęnica.
Sintomas:
– anemia e abatimento geral do corpo;
Рmuita febre interna e até hemorragias.
Tratamento:
– desintoxicar o organismo com plantas e aplica√ß√Ķes de argila;
– alimentar-se exclusivamente de frutas e saladas cruas sem sal; a cenoura e a beterraba s√£o importantes;
Рaplicar argila com o chá de cipó-mil-homens por 20 dias seguidos sobre: baço, fígado, intestinos e timo. Deixar a aplicação por 3 horas ou mais;
Рplantas indicadas: angico, calêndula, carobinha do campo, cipó-açougue, cipó insulina, cipó-mil-homens, cipó-suma, cordão de frade, crajiru, espinheira santa, entre outros. Misturar 7 plantas dessas e tomar o chá por 20 dias, conforme a idade; adultos, tomar de 700 a 800ml; crianças, tomar de 200 a 500ml (acima de 6 anos).
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 231.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (4)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Hanseníase (Lepra)

31/05/2011 - 14:47 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Ervas Medicinais, Terapias Complementares

√Č uma doen√ßa que provoca caro√ßos na pele, perda de v√°rios ou de todos os dedos dos p√©s e das m√£os em virtude da gangrena.
A pele fica muito corada ou muito p√°lida e cobre-se de chagas vermelhas ou escuras, sinais de febre interna.
Causas:
– impurezas, subst√Ęncias estranhas que sobrecarregam o organismo. Nesse lixo surgem os micr√≥bios; o foco est√° no baixo ventre ou no sistema digest√≥rio que funciona mal;
– Tb lepr√≥sis √© um bacilo presente nestes casos e tido como o causador, por√©m ele √© conseq√ľ√™ncia do lixo acumulado;
Рuma das características do leproso é a insensibilidade do local onde ataca a doença, ele nada sente, pode enfiar agulha, beliscar, nada sente porque a gangrena toma conta do local;
– falta de imunidade org√Ęnica.
Tratamento:
– o leproso precisa fazer rapidamente uma desintoxica√ß√£o org√Ęnica com um pouco de jejum e ch√°s especiais;
Рalimentar-se de frutas e verduras cruas, raízes, batatas;
– fazer dois banhos genitais por dia;
– lavar as chagas com ch√° de eucalipto e lim√£o;
Рfazer demorados banhos com o chá forte de caroba, cipó açougue, quina, ipê roxo, erva Macaé ou rubim, cipó-suma, cipó-mil-homens, trapoeraba, unha de gato, urtiga;
Obs.: lepra não é contagiosa.
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 231.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Labirintite

25/05/2011 - 19:00 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Ervas Medicinais, Terapias Complementares

√Č um problema relacionado com o ouvido interno, causado por fungos que l√° se instalam e fazem perder o equil√≠brio do organismo, parece que tudo gira.
Pode causar v√īmitos e um mal-estar muito grande, sobretudo ao deitar.
Existe um tratamento bom para isso com plantas medicinais conforme experiência do autor.
Tratamento:
Рaplicar argila com o chá de cipó-mil-homens atrás dos ouvidos, pelo menos durante 3 horas, por 15 dias;
– plantas indicadas (tomar o ch√°): bananeira, carobinha do campo, crajiru, ginkgo-biloba, quina, tansagem, unha de gato e louro.
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 230.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (4)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Pata-de-vaca e redução da glicose

12/08/2008 - 20:33 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Educa√ß√£o, Ervas Medicinais, Qualidade de Vida

Por Roberto Fleury/UnB Agência

A planta medicinal de origem brasileira conhecida como pata-de-vaca ou Bauhinia variegata √© comumente utilizada por diab√©ticos para controle da glicemia na forma de ch√°. Essa fun√ß√£o disseminada pela sabedoria popular foi estudada por pesquisadores do Laborat√≥rio de Farmacologia Molecular da Universidade de Bras√≠lia (UnB) e comprovada cientificamente. O professor Francisco de Assis Rocha Neves, coordenador do laborat√≥rio, e seu orientando Marlon Duarte da Costa verificaram em ensaios in vitro realizados com c√©lulas humanas, que o extrato da planta ativa o receptor PPAR-gama, que √© um potente estimulador da a√ß√£o da insulina ‚Äď horm√īnio respons√°vel pela entrada de glicose na c√©lula. A m√° not√≠cia para os diab√©ticos √© que, al√©m de facilitar a a√ß√£o da insulina, o extrato da pata-de-vaca ativa outros receptores, como o do estr√≥geno, que pode aumentar o risco de c√Ęncer de √ļtero e mama e o da transcri√ß√£o gen√©tica, que pode alterar o funcionamento da renova√ß√£o celular. Apesar do experimento ter sido feito com o extrato, Neves acredita que os efeitos nas c√©lulas seriam os mesmos que com a ingest√£o do ch√°.

Para Neves, deve-se ter cuidado antes de usar a planta indiscriminadamente “Como n√£o sabemos ainda as consequ√™ncias desses mecanismos, √© preciso cuidado antes de utilizar essa planta indiscriminadamente para controlar a glicose”, alerta Neves. A pata-de-vaca √© assim chamada porque a folha da √°rvore com flores brancas ou roxas tem essa forma. A planta tamb√©m √© muito utilizada em paisagismo.

COMPARA√á√ēES ‚Äď No estudo, a atividade do extrato da planta, coletada no campus universit√°rio entre junho e agosto de 2003, tamb√©m foi comparada a medicamentos utilizados por diab√©ticos na ativa√ß√£o do receptor PPAR-gama. O princ√≠pio testado foi a pioglitazona. A planta ressecada e transformada em p√≥ demonstrou atividade duas a tr√™s vezes maior que a a√ß√£o da pioglitazona na ativa√ß√£o do PPAR-gama. Os cientistas passaram ent√£o a testar isoladamente as mol√©culas do extrato da planta para ver qual delas √© respons√°vel por essa a√ß√£o. Uma delas, a mol√©cula kaempferol, purificada na Universidade Federal de Santa Catarina, ativou menos o PPAR-gama que a pioglitazona. “Isso significa que h√° outras mol√©culas envolvidas no mecanismo da a√ß√£o da Pata de Vaca que precisam ser estudadas”, diz Neves. A pesquisa continua para identificar qual mol√©cula do extrato da planta apresenta essa a√ß√£o exata. A partir da√≠, um medicamento mais espec√≠fico que os j√° existentes no mercado poder√° ser elaborado. Neves acredita que esse processo pode levar cerca de tr√™s anos. Enquanto isso, recomenda-se o uso bastante moderado do ch√°.

Francisco de Assis Rocha Neves – chico@unb.br. (m√©dico, p√≥s-doutor pela Universidade da Calif√≥rnia, nos Estados Unidos, e doutor e mestre em nefrologia pela Escola Paulista de Medicina. √Č coordenador do Laborat√≥rio de Farmacologia Molecular da Universidade de Bras√≠lia.

Marlon Duarte da Costa √© graduado em Farm√°cia e mestrando em Ci√™ncias da Sa√ļde pela UnB.

Tags: ,


Veja Também:

Comments (18)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Argila Terapêutica e cura de ciatalgia

26/04/2008 - 12:07 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Ervas Medicinais, Terapias Complementares

Realizei o tratamento com argila em uma paciente que sofria de ciatalgia há alguns anos. Como sua profissão é bailarina, se tornava cada vez mais difícil obter sucesso com tratamentos convencionais.

Fizemos 21 sess√Ķes ininterruptas de argila associada com ervas. A paciente tamb√©m fazia uso do ch√° de unha-de-gato.

Sua disciplina com o tratamento foi de suma import√Ęncia.

Durante 20 dia faz√≠amos as sess√Ķes sem obter nenhuma melhora significativa, o que, sem d√ļvida, √† desanimava um pouco. Por√©m, nossa perseveran√ßa fez a diferen√ßa. No 21¬ļ dia, ao t√©rmino da sess√£o, ela se levantou da maca e relatou ter sumido completamente sua dor.

Relato da terapeuta Silvia Krishna

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.

OBS. 1: N√£o realizamos orienta√ß√Ķes de tratamentos √† dist√Ęncia. O ideal √© procurar um terapeuta pessoalmente para receber as informa√ß√Ķes para o seu caso e depois ser√° poss√≠vel dar seguimento ao tratamento em sua resid√™ncia.

OBS. 2: Damos cursos √† dist√Ęncia sobre terapias complementares e gerontologia. Os interessados dever√£o acessar o link: http://www.gerovida.com.br/gerontologia/cursos-distancia.html


Veja Também:

Comments (4)     Indique esse artigo Indique esse artigo

P√°gina 11 de 11« Primeira página...7891011