Arquivo de Poesia

Nós e o tempo

3/04/2008 - 16:55 Por:

Categoria(s): Poesia

Necessitamos de ritmo.
Distribuímos anos.
Periodizamos a vida.
O dia é um rito.

Nossas leis são reguladas.
Dimensionamos o tempo.
Somos regidos pelos eventos.
Orientamos as horas, acertamos os minutos.
Controlamos os prazos, só não regulamos acontecimentos.
Estamos sempre em compassos, agendando sonhos.

Tempo vivido
Tempo coletivo
Tempo particular

Passado, presente e futuro.
Não existem na linha da vida.
O agora parece não acabar.
Não damos conta que ele já foi algo que acabou.
Estamos sempre pedindo: dá um tempo.
O tempo é fluído, o tempo é um curso.
Nós somos o tempo.

Elisandra Villela Gasparetto Sé – 14/11/2007


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Dando significado à Páscoa…

22/03/2008 - 13:29 Por:

Categoria(s): Poesia, Reflexão

Há dois mil anos, um homem veio ao mundo disposto a ser exemplo de amor e verdade para a humanidade.

Sua proposta de vida não foi atendida por muitos.

Condenaram este homem e crucificaram-no ignorando os seus propósitos de um mundo melhor.

Houve dor, angústia e escuridão.

Por três dias o sol se recusou a brilhar, a lua se negou a iluminar a Terra, até que no terceiro dia a vida acontecia.

A páscoa existe para nos lembrar deste momento inigualável chamado ressurreição.

Ressurreição do sorriso, da alegria de viver, do amor.

Ressurreição da amizade, da vontade de ser feliz.

Ressurreição dos sonhos, das lembranças.

E de uma verdade que está acima dos ovos de chocolates e até dos coelhinhos da páscoa.
Cristo morreu, mas ressuscitou.

E fez isso para nos ensinar a matar os nossos piores defeitos e ressuscitar as maiores virtudes sepultadas no íntimo de nossos corações.

Que este seja o verdadeiro sentido da minha, da sua, da nossa Páscoa, que possamos (re)encontrar amor, carinho, paz, fraternidade e companheirismo.

Feliz Páscoa para todos vocês!!!!


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Saber Viver…

25/02/2008 - 8:01 Por:

Categoria(s): Poesia

de Cora Coralina

Não sei… Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura… Enquanto durar


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Oração para ser um velho legal

7/02/2008 - 5:24 Por:

Categoria(s): Poesia

(Autor desconhecido)

Ó senhor, tu sabes melhor do que eu que estou envelhecendo a cada dia.

Sendo assim, senhor, livra-me da tolice de achar que devo dizer algo, em toda e qualquer ocasião.

Livra-me, também, senhor, deste desejo enorme que tenho de querer pôr em ordem a vida dos outros.
Ensina-me a pensar nos outros e ajudá-los, sem jamais me impor sobre eles, mesmo considerando com modéstia a sabedoria que acumulei e que penso ser uma lástima não passar adiante.

Tu sabes, senhor, que desejo preservar alguns amigos e uma boa relação com os filhos, e que só se preserva os amigos e os filhos… Quando não há intromissão na vida deles.

Livra-me, também, senhor, da tolice de querer contar tudo com detalhes e minúcias e dá-me asas para voar diretamente ao ponto que interessa.

Não me permita falar mal de alguém.

Ensina-me a fazer silêncio sobre minhas dores e doenças; elas estão aumentando e, com isso, a vontade de descrevê-las vai crescendo a cada ano que passa.

Não ouso pedir o dom de ouvir com alegria a descrição das doenças alheias; seria pedir muito.

Mas, ensina-me, senhor, a suportar ouvi-las com paciência.

Ensina-me a maravilhosa qualidade de saber que posso estar errado em algumas ocasiões.

Já descobri que pessoas que acertam sempre são maçantes e desagradáveis.

Mas, sobretudo, senhor, nesta prece de envelhecimento, peço:

Mantenha-me o mais amável possível.

Livrai-me de ser santo. É difícil conviver com santos!

Mas um velho rabugento, senhor, é obra prima do diabo!

Me poupe!!!

Amém.


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Nosso dia depende de nós…

2/02/2008 - 14:39 Por:

Categoria(s): Poesia, Qualidade de Vida, Reflexão

Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite.

É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.

Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição.

Posso ficar triste por não Ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.

Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo.

Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.

Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho.

Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus por ter teto para morar.

Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.

Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.

O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser.

E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma.

Tudo depende só de mim”

Autor: Charles Chaplin


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Dia de Aniversário!

25/01/2008 - 12:32 Por:

Categoria(s): Poesia

A Alegria brilha nos olhos de quem sabe curtir
A emoção de simplesmente viver.

Viva com disposição e entusiasmo,
Fazendo o que gosta e realizando seus sonhos,

Afinal, hoje é seu aniversário,

E você tem direito à tudo hoje e sempre!!!!

Feliz Aniversário!!!!!


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Página 15 de 15« Primeira página...1112131415