Arquivo de Terapias Complementares

Imunidade org√Ęnica (Parte 2 de 2)

11/04/2011 - 10:55 Por:

Categoria(s): Terapias Complementares

O que fazer para recuperar a imunidade?
Pela experi√™ncia di√°ria do autor no trato com pessoas doentes atrav√©s da bioenerg√©tica, ele pode afirmar que h√° v√°rias maneiras de recuperar a baixa imunidade org√Ęnica. S√£o solu√ß√Ķes de ordem f√≠sica, mental, ps√≠quica e espiritual, sendo esta √ļltima a mais importante.
‚ÄúPessoas felizes n√£o adoecem‚ÄĚ e ‚ÄúQuem ama n√£o adoece‚ÄĚ, s√£o afirma√ß√Ķes categ√≥ricas de um m√©dico americano e um brasileiro em livros por eles escritos, a saber o dr. Bernie Siegel e o dr. Marco Aur√©lio Dias da Silva.
Endorfina √© o horm√īnio fant√°stico que o corpo fabrica quando estamos de bem com a vida. Ela fortalece nosso sistema imunol√≥gico. √Č o horm√īnio da sa√ļde.
Harmonia com a sua Crença Espiritual, com os outros e consigo mesmo é fundamental para nosso sistema imunológico.
Outro recurso poderoso para aumentar rapidamente a imunidade é fazer uso da geoterapia, isto é, aplicar argila sobre o timo, no peito, órgão principal de nossa imunidade.
Massagens suaves sobre o timo também ajudam.
Outro recurso são os passeios ao pé de grandes cachoeiras ou mesmo de cascatas onde há muitos íons negativos benéficos à nossa energia vital.
Os exercícios físicos ao ar livre, à beira mar, nas montanhas são outro recurso poderoso.
Vida alegre, descontra√≠da, gostar do que se faz, alimenta√ß√£o saud√°vel, sentir-se √ļtil, amar e ser amado, tudo isto faz parte dessa receita para manter as defesas org√Ęnicas altas.
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 225-226.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Imunidade org√Ęnica (Parte 1 de 2)

22/03/2011 - 12:15 Por:

Categoria(s): Terapias Complementares

A falta de imunidade, ou seja, de defesas org√Ęnicas contra os invasores hoje √© preocupante.
Quando parasitas atacam nosso corpo tais como vermes, v√≠rus, bact√©rias, fungos, entra em a√ß√£o imediata nosso sistema de defesa org√Ęnica comandado por um ex√©rcito de c√©lulas fag√≥citas, isto √©, que comem os invasores. S√£o elas: ‚Äúanticorpos, c√©lulas macr√≥fagas, bas√≥filas, eosin√≥filas, neutr√≥filas, plateletas, imunoglobulinas, interferon, citoqu√≠nas, interleucinas e muitas outras percorrem o sangue e comem os seres indesej√°veis, no dizer de Sonia Hirsch.
‚ÄúNosso sistema de defesa √© formado pelo timo, a medula √≥ssea, o ba√ßo, g√Ęnglios espalhados nas axilas, no mesent√©reo e nas virilhas, am√≠gdalas, adenoides, tecidos linfoides, bronquiais, intestinais e urogenitais e uma rede de vasos compar√°vel a do sangue‚ÄĚ.
‚ÄúA linfa √© um fluido clarinho que banha os tecidos do organismo… muito rica em linf√≥citos e c√©lulas macr√≥fagas que identificam e comem subst√Ęncias indesej√°veis, ou seja, a linfa √© a linha de frente na defesa imunol√≥gica. O material apreendido vai dar nos g√Ęnglios linf√°ticos, de onde √© encaminhado para fora do organismo pela corrente sangu√≠nea. G√Ęnglios inchados mostram que h√° infec√ß√£o em algum lugar e que a linfa est√° agindo‚ÄĚ.
Linf√≥citos s√£o c√©lulas de defesa muito especiais formadas por dois tipos: linf√≥citos T e B. S√£o produzidos no timo, nossa principal gl√Ęndula de imunidade e na medula √≥ssea.
O que enfraquece nossa imunidade, nossas células T?
Em primeiro lugar nosso emocional abalado com √≥dios, rancores, raiva, medo, ang√ļstia, inseguran√ßa. Devido a isso aumenta muito a adrenalina no nosso sangue, a qual √© estressante.
Tamb√©m os f√°rmacos, os agrot√≥xicos, alimentos contaminados por agrot√≥xicos, tintas, venenos qu√≠micos, fumo, caf√©, estresse, cortisona, v√≠rus, drogas enfraquecem nossa imunidade e nossas defesas org√Ęnicas.
Pessoas que sofrem frequentemente com infec√ß√Ķes t√™m sua imunidade baixa. Tamb√©m no caso da pessoa com Aids, o maior problema √© sempre a baixa imunidade adquirida. N√£o √© tanto um HIV forte, mas sim um sistema imunol√≥gico e os linf√≥citos T previamente enfraquecidos devido a um estilo errado de vida.
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 224-225.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Icterícia

14/03/2011 - 18:31 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Terapias Complementares

√Č uma doen√ßa do f√≠gado, motivada pela bile no sangue.
Causas:
– ‚Äú√Č o anormal funcionamento do f√≠gado em consequ√™ncia de m√°s digest√Ķes e medicamentos qu√≠micos. Isto pode produzir catarro na mucosa do canal biliar, que obstrui (impede) a passagem de bile, a qual volta ao f√≠gado e se mistura com sangue produzindo a chamada icter√≠cia‚ÄĚ, M. Lezaeta Acharan;
– c√Ęncer no f√≠gado ou no p√Ęncreas.
Sintomas:
Рa pele e parte branca do glóbulo ocular ficam amarelas, bem como a urina;
– h√° v√īmitos;
– des√Ęnimo e fraqueza;
– pris√£o de ventre;
Рas fezes ficam sem cor, pois falta a bile que dá a coloração.
Tratamento:
Рaplicar argila com o chá de cipó-mil-homens sobre o fígado por 3 horas ou mais;
– normalizar o processo digestivo, seguindo dieta rigorosa de frutas cruas e saladas sem sal;
– ao acordar e ao deitar beber um copo de √°gua com linha√ßa, macerada (deixada na √°gua) desde o dia anterior, para favorecer as evacua√ß√Ķes;
Рao acordar friccionar diariamente todo o corpo com água fria, e à noite dormir com faixa derivativa sobre o ventre e rins ou enfaixamento de barro sobre essa região;
– aplicar ducha de √°gua fria ou banhos genitais, 2 ou 3 de 20 minutos cada;
Рchá de raiz de picão é ótima 2 vezes por dia.
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 222.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Adoçantes

10/03/2011 - 11:43 Por:

Categoria(s): Dicas, Terapias Complementares

Como devemos adoçar os sucos?
Muitos deles já são doces o suficiente, outros não, e precisam ser adoçados. A quantidade varia de pessoa para pessoa, porém recomendamos que sejam usados apenas adoçantes 100% naturais.
N√£o se deve utilizar a√ß√ļcar branco refinado, cristal nem ado√ßantes diet√©ticos contendo sacarina, ciclamato ou aspartame. Estudos indicam que estas subst√Ęncias podem estar relacionadas a diversos tipos de c√Ęnceres.
Uma ótima alternativa para quem precisa restringir as calorias é o adoçante de stévia, uma erva natural, que pode ser encontrado na versão gotas, pó e pó para receitas de forno e fogão. Porém, deve-se observar no rótulo se ele é realmente 100% natural, não contendo sacarina, aspartame nem ciclamato.
Pode-se utilizar tamb√©m o a√ß√ļcar mascavo (para quem n√£o precisa fazer restri√ß√Ķes cal√≥ricas nem diet√©ticas) ou o mel, que √© utilizado nas receitas, principalmente para fins medicinais.
Assim voc√™ garante que os seus sucos sejam 100% naturais e ben√©ficos √† sua sa√ļde.
Em muitas das receitas, o autor sugeriu que fosse utilizada a água-de-coco, por ser muito rica em minerais e bem pouco calórica. Se você preferir, pode usar também água, contanto que seja mineral.
Existem alguns sucos que podem ser feitos com leite, o que √© interessante principalmente para crian√ßas, pois ficar√° mais rico em energia e prote√≠nas. Uma boa op√ß√£o √© o leite de soja, pois √© pobre em gorduras, n√£o √© fermentativo e possui elementos qu√≠micos muito ben√©ficos, principalmente √† sa√ļde das mulheres.
Retirado do livro ‚Äú100 sucos com poderes medicinais‚ÄĚ, de Lelingron Lobo Franco. S√£o Paulo: Eleva√ß√£o, 2005. P√°g. 129.


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Histeria

5/03/2011 - 10:05 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Terapias Complementares

√Č doen√ßa de origem nervosa mais comum em mulheres. √Č uma neurose tamb√©m chamada de loucura.
Causas:
– inc√īmodos, ang√ļstias, desgostos, opress√£o, traumas, enfim √© transforma√ß√£o de problemas ps√≠quicos em problemas corporais. A doen√ßa √© uma v√°lvula de escape para estas pessoas;
Рpancadas, quedas podem também causar histeria;
Рvírus e germes no cérebro que ocasionam perturbação mental;
– falta de iodo na tireoide.
Tratamento:
Рaplicar argila com o chá de cipó-mil-homens na cabeça toda por 15 a 20 dias seguidos, deixando por 3 horas ou mais cada vez;
Рaplicar principalmente atrás da cabeça para pegar o hipotálamo e na testa para tratar a hipófise;
– combater a pris√£o de ventre;
– alimentar-se com alimentos crus de frutas e verduras predominantemente;
Рevite chocolates, café e bebida alcoólica;
Рmantenha contato com a natureza e pratique exercícios ao ar livre;
– tome levedo de cerveja.
Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 221-222.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Eczema ou desidrose

3/03/2011 - 17:28 Por:

Categoria(s): Dicas, Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Terapias Complementares

Doen√ßa inflamat√≥ria, n√£o contagiosa, que se manifesta na superf√≠cie ou profundamente com forma√ß√£o de bolhas. Quanto √†s partes avermelhadas e pruridas, com descama√ß√£o e fissuras, a causa exata √© desconhecida, por√©m as rea√ß√Ķes cut√Ęneas podem estar relacionadas a alergias a mofo, alimentos, subst√Ęncias qu√≠micas dos detergentes, sab√Ķes cosm√©ticos, picadas de insetos, rea√ß√Ķes a plantas a exemplo do chor√£o, toxidendro, sabugueiro etc. Al√©m de doen√ßas como nefrite e diabetes.
√Č comum manifestar-se nas plantas dos p√©s, √°reas interdigitais. O termo bolha √© reservado para descrever os casos de ves√≠culas pruriginosas de localiza√ß√£o profunda. O estresse pode representar algum papel, j√° que a desidrose ocorre com maior frequ√™ncia em pessoas ansiosas, e a sudorese excessiva pode aumentar o prurido e a sensa√ß√£o de queimaduras.
Um dermatologista poderá indicar um tratamento adequado. A evolução esperada é benigna, não ficando cicatriz.
Vitamina, ch√° e polpa de Abacate.
Externo: Aplicar polpa da fruta diretamente na parte afetada.
Interno: Tomar vitamina de abacate ‚Äď ¬ľ em 1 copo de leite. O caro√ßo rec√©m-tirado da fruta pode ser ralado. Fazer um ch√° por decoc√ß√£o com 300ml de √°gua. Ferver por 5 minutos e tomar em seguida.
Principais elementos terapêuticos
Abacate (Persea gratíssima): contém ácido elárgico e é antiinflamatório.
Retirado do livro ‚Äú100 sucos com poderes medicinais‚ÄĚ, de Lelingron Lobo Franco. S√£o Paulo: Eleva√ß√£o, 2005. pag 129.


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Hidrofobia = Raiva

24/02/2011 - 11:28 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Terapias Complementares

√Č uma doen√ßa perigosa, capaz de fazer a pessoa enlouquecer quando √© mordida por um c√£o ou outro animal louco, acometido do v√≠rus da raiva. Os morcegos s√£o portadores desse v√≠rus tamb√©m.

Sintomas:

– ardor na garganta e dificuldade de engolir;

Рa pessoa fica perigosa, muito enfurecida, tem espasmos de convulsão e medo de água, daí vem o nome da doença: hidro = água, fobia = medo;

Рa doença costuma se manifestar depois de um mês que a pessoa foi mordida;

– forma-se saliva grossa e pegajosa.

Sinais de raiva no animal:

– o animal comporta-se de maneira diferente, ora triste ou irritado;

– fica com a boca cheia de espuma e n√£o consegue beber nem comer;

Рaperta a cauda por entre as patas e geralmente anda de cabeça baixa;

– agride e morde qualquer pessoa, animal ou coisa estranha;

Рdentro do espaço de uma semana e meia o animal morre, por isso é bom prendê-lo e observá-lo.

Tratamento:

– limpar o intestino e manter em ordem a digest√£o;

Рno local da mordida colocar já argila com o chá de cipó-mil-homens ou compressa com suco de limão, ou compressa com cebola ralada (ou socada). Isto puxa o veneno e evita de ir para o sangue onde poderá fermentar perigosamente;

– fazer a pessoa suar com saunas ou banho de vapor para limpar o sangue;

– combater a febre.

Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 220 221.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.

Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (4)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Hepatite A-B-C

21/02/2011 - 12:44 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Terapias Complementares

√Č uma inflama√ß√£o do f√≠gado, sendo a mais grave a hepatite C, tamb√©m a mais dif√≠cil de eliminar.

√Č doen√ßa contagiosa pela √°gua, pelas fezes, pelos objetos e ato sexual, al√©m de agulhas de inje√ß√£o mal esterilizadas.

Causas:

Рa hepatite infecciosa pode ser causada por tripanossoma gambiense, por HA vírus, HBs vírus, HCs vírus;

Рquando não é infecciosa pode ser causada por muitos remédios químicos que intoxicam o organismo ou por venenos, alcoolismo, etc.

Tratamento:

Рaplicar argila com o chá de cipó-mil-homens sobre o fígado por 3 horas durante 15 a 20 dias;

– fazer banhos genitais por 15 a 20 dias;

– normalizar a digest√£o, evitando frituras e trocando por frutas e verduras cruas;

Рo jejum também é importante nesses casos.

Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 220.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.

Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Herpes simples, zoster e circinado

8/02/2011 - 13:31 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Terapias Complementares

São três tipos diferentes de herpes causados por vírus, os quais atacam qualquer parte do corpo, mas quando atacam os olhos são muito perigosos.

Causas:

– falta de imunidade;

Рsangue sujo, do contrário isto não aconteceria, pois a pele é um reflexo de como estão o sangue e o tubo digestivo;

– m√°s digest√Ķes, fermenta√ß√Ķes p√ļtridas dos intestinos.

Tratamento:

– √© preciso ter bem claro que herpes n√£o √© doen√ßa, mas sim defesa org√Ęnica, pois o sinal est√° na pele, mas a impureza est√° dentro do corpo e se lan√ßa para a pele. Portanto, n√£o basta tratar por fora;

Рtambém não adianta tratar o herpes de uma pessoa que tenha parceiro sexual, pois se trata de uma doença sexualmente transmissível, portanto o parceiro precisa se tratar também;

– √© preciso fazer uma desintoxica√ß√£o org√Ęnica, uma limpeza do sangue. O jejum muito ajuda para isso.

a) Herpes simples: é realmente a mais simples de tratar. Basta usar chá das plantas bardana, calêndula, carobinha do campo, entre outras.

b) Herpes zoster: é mais forte do que a anterior e além das plantas acima é bom usar alguma mais forte como, por exemplo, chá de bugre, chapéu de couro, cipó-açougue, entre outras.

c) Herpes circinado: é um pouco mais forte, mas o tratamento é o mesmo do herpes zoster.

Também é importante lavar-se duas vezes ao dia com chás fortes dessas ervas, sobretudo agrião, cavalinha, cipó-açougue, entre outras.

РAplicar argila com o chá de cipó-mil-homens no herpes é importante, pelo menos por três horas diariamente;

РAplicar diretamente sobre as partes afetadas a tintura de própolis ou então o óleo de copaíba.

OBS.: n√£o esquecer de tratar o parceiro(a) sexual.

– Levantar a imunidade.

Do livro ‚ÄúExistem doen√ßas incur√°veis?‚ÄĚ, de Jaime Br√ľning, 2003, p. 218-219.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a sa√ļde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na √°rea de terapias complementares, por√©m gostar√≠amos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido n√£o dispensa uma orienta√ß√£o m√©dica ou qualquer orienta√ß√£o na √°rea que voc√™ esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terap√™utica e outros devem complementar o tratamento j√° realizado, mantendo sempre o acompanhamento m√©dico. Al√©m disto, sugerimos que aquelas pessoas que j√° est√£o em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.

Atenciosamente,
Equipe GeroVida.


Veja Também:

Comments (16)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Enjoos ou N√°useas

26/01/2011 - 11:14 Por:

Categoria(s): Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Terapias Complementares

Os enjoos ou n√°useas podem ocorrer por motivos diversos seguidos ou n√£o de v√īmitos. Ocorrem geralmente por movimento de carros, √īnibus, navios, avi√Ķes ou trens. Os sintomas do enjoo ocorrem quando o movimento excessivo faz com que o aparato vestibular dos ouvidos, olhos e nervos sensoriais envie sinais conflitantes ao c√©rebro, que interpreta erradamente. As causas s√£o diversas:

‚ÄĒ Uso de medicamentos (rem√©dios enjoativos), excesso de alimentos ou alimentos deteriorados, bebidas alco√≥licas, carnes gordurosas, frutos do mar como camar√£o, ostras, mexilh√£o, polvo etc. Enxaqueca, gesta√ß√£o, doen√ßas hep√°ticas, gravita√ß√£o, suor, frio, sonol√™ncia, tontura, vontade de urinar, evacuar e v√īmitos.

O mais comum é o enjoo de movimento, portanto seguem dicas:

‚ÄĒ Antes da viagem n√£o ingira l√≠quido.

‚ÄĒ Coma pouco, mas somente alimentos s√≥lidos.

‚ÄĒ Sente-se na parte da frente do carro, ao lado do motorista. Na parte de tr√°s o enjoo √© mais acentuado.

‚ÄĒ Deixar a janela semi-aberta para que haja ventila√ß√£o, nos casos de suor frio e palidez.

‚ÄĒ Se os ouvidos tamparem √© sinal de que o v√īmito est√° pr√≥ximo. Fa√ßa movimentos com o maxilar para bloquear o ar dos ouvidos.

‚ÄĒ No navio, no barco ou avi√£o, colocar-se mais pr√≥ximo ao centro de gravidade do meio de transporte.

‚ÄĒ N√£o olhe para os lados, somente para frente.

‚ÄĒ N√£o converse, isso piora o quadro.

‚ÄĒ A fuma√ßa de cigarro revolta o est√īmago.

‚ÄĒ N√£o ler, a leitura embara√ßa os olhos e piora a vontade de vomitar.

‚ÄĒ Ingira pastilhas de gengibre.

O gengibre é comprovadamente um remédio contra náuseas e enjoos de movimento (terrestre, aéreo e marítimo).

√Āgua-de-coco: tomar √°gua-de-coco antes das viagens, pois √© remineralizante e hidratante. Se houver v√īmito, tome para remineralizar.

Suco de Limão: 1 limão em 300ml de água, adoçar com stévia ou pura. Tomar antes da viagem.

Suco de Laranja: 1 laranja em 300ml de água, adoçar com stévia ou pura. Tomar antes da viagem.

Principais elementos terapêuticos

Coco (Cocus nucifera): possui vitaminas do complexo B e C, al√©m dos minerais, pot√°ssios, f√≥sforo, c√°lcio, magn√©sio, s√≥dio e ferro. √Č usada em casos de desidrata√ß√£o, enjoos e anemia.

Limão (Citrus limonia): contém vitamina C, duas vezes mais do que a laranja. Além das vitaminas do complexo B, é rico em minerais como cálcio, ferro, magnésio, fósforo, cobre, manganês e zinco.

Laranja (Citrus sinensis): possui vitamina A e C, minerais como c√°lcio, pot√°ssio, ferro e iodo.

Retirado do livro ‚Äú100 sucos com poderes medicinais‚ÄĚ, de Lelingron Lobo Franco. S√£o Paulo: Eleva√ß√£o, 2005. pag 127-128.


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

P√°gina 20 de 36« Primeira página...10...1819202122...30...Ultima página »