Est√° triste? Vai correr…

21/12/2016 - 9:00 Por:

Categoria(s): Dicas, Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

corridaemocEstudo avaliou 80 pessoas para testar como a pr√°tica de exerc√≠cios aer√≥bicos moderados afeta o modo como lidamos com emo√ß√Ķes negativas. O resultado: vai correr para ser mais feliz!

Essa √© para quem achava que a corrida n√£o poderia ter mais nenhum benef√≠cio. Vai correr? Ent√£o saiba que a corrida faz bem para o corpo e para a mente, melhorando o humor e amenizando a tristeza e a depress√£o. √Č o que aponta um relat√≥rio recente publicado no Journal Cognition and Emotion: quem corre espanta os males da depress√£o e fica mais feliz.

Quem corre seus males espanta

As pessoas da pesquisa assistiram a uma cena triste do filme ‚ÄúO Campe√£o‚ÄĚ (The Champ, 1979) e depois foram separadas em dois grupos: um deles fez meia hora corrida e a outra metade, de alongamento. Aqueles que correram reportaram sentimentos menos tristes ap√≥s 30 minutos de exerc√≠cios em rela√ß√£o ao outro grupo. Conclus√£o? Quem vai correr √© mais feliz e alivia a tristeza de forma muito mais r√°pida do que quem n√£o praticou o exerc√≠cio.

Suor que faz sorrir

Esse n√£o √© o √ļnico estudo que aponta os benef√≠cios do exerc√≠cio para o bem-estar psicol√≥gico. Segundo pesquisa de 2015 publicado no Journal Psychosomatic Medicine, quem correr (ou praticar outro esporte) sente mais as emo√ß√Ķes positivas do que quem √© sedent√°rio.

O estado psicol√≥gico de 1000 participantes foi avaliado, analisando quantas vezes e qual a intensidade em que sentiram cerca de 10 emo√ß√Ķes positivas espec√≠ficas (dentre elas, ‚Äúinteressado‚ÄĚ, ‚Äúorgulhoso‚ÄĚ, ‚Äúentusiasmado‚ÄĚ, ‚Äúinspirado‚ÄĚ). Todos eles tinham hist√≥rico de problemas de cora√ß√£o e foram examinados no in√≠cio do estudo e depois de cinco anos, para efeitos de compara√ß√£o.

Adivinha o que descobriram? Quem pratica esportes (vai correr, nadar ou pedalar), sente mais emo√ß√Ķes positivas do que quem n√£o √© fisicamente ativo. Eles tamb√©m dormiram melhor e eram menos propensos a fumar.

Corrida é bom para o corpo, para a mente e para mais bem-estar. Você duvida? Vai correr e conta pra gente o que sentiu depois!

Fonte: Matéria publicada no site O2 Por Minuto.

* Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos para o blog.
Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Será que a corrida pode virar um vício?

16/12/2016 - 11:34 Por:

Categoria(s): Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

corridavicioSensação de dependência é comum depois de certo tempo de atividade. Outro dia estava pensando que já faz mais de 30 anos que corro todas as semanas. Às vezes, com mais afinco em função de provas que me proponho a correr e em determinadas fases somente corro por correr. Por essa razão, resolvi pesquisar um pouco e tentar descobrir um fato: será que a corrida vicia?

Horm√īnios
A corrida estimula em nosso corpo rea√ß√Ķes fisiol√≥gicas e hormonais que provocam essa sensa√ß√£o de depend√™ncia depois de certo tempo de pr√°tica. Isso n√£o acontece da noite para o dia, portanto, iniciantes devem ter paci√™ncia, regularidade e consist√™ncia nos treinos. Em dois ou tr√™s meses, seu organismo come√ßa a sentir falta da corrida ao ficar sem correr num dia de treino. Os horm√īnios respons√°veis por esse processo s√£o conhecidos como endorfina e serotonina. Eles s√£o produzidos pelo organismo e, na corrida, ocorre maior produ√ß√£o, provocando aquela sensa√ß√£o de bem-estar e prazer p√≥s-corrida. A serotonina est√° intimamente ligada aos transtornos do humor. A maioria dos medicamentos antidepressivos estimula aumento da disponibilidade dessas subst√Ęncias, o que √© exatamente o que o organismo faz durante a corrida. J√° a endorfina √© um neuro-horm√īnio com a√ß√£o analg√©sica que, ao ser liberada pelo organismo, estimula a sensa√ß√£o de conforto e melhora o estado de humor. Algumas pesquisas afirmam que os efeitos da endorfina s√£o sentidos at√© uma ou duas horas ap√≥s a sua libera√ß√£o. Como resultado de todo esse processo, quanto maior a quantidade de esfor√ßo f√≠sico, maior a libera√ß√£o de endorfina, chegando a um ponto em que √© preciso mais exerc√≠cio para atingir a mesma sensa√ß√£o de bem-estar.

Zona Alfa
Outro fator que influencia a corrida √© o pr√≥prio c√©rebro. Existe um momento em que voc√™ sente que seu corpo e mente s√£o capazes de correr para sempre. Uma emo√ß√£o privilegiada e pernas e m√ļsculos parecem fluir sem qualquer esfor√ßo. Esse estado mental √© proporcionado por ondas cerebrais que trabalham em uma frequ√™ncia mais baixa e proporcionam relaxamento profundo. Assim, tudo acontece de uma forma mais agrad√°vel, conhecida pelos estudiosos como zona alfa. Vale refor√ßar que isso n√£o tem nada a ver com a libera√ß√£o de endorfina. Nessa fase, h√° um equil√≠brio entre o consumo e a produ√ß√£o de oxig√™nio. Se voc√™ for um corredor com certa experi√™ncia j√° deve ter passado por essa sensa√ß√£o que nem percebemos que estamos correndo e o nosso pensamento vai longe.

Questão psicológica
Al√©m dessas altera√ß√Ķes f√≠sicas e fisiol√≥gicas, o v√≠cio na corrida acontece tamb√©m por quest√Ķes de ordem psicol√≥gica. A sensa√ß√£o de miss√£o cumprida ao terminar um treino, completar um percurso ou cruzar a linha de chegada de uma prova, traz uma enorme satisfa√ß√£o que estimula a correr mais e mais. Tudo isso √© potencializado se o corredor teve o seu corpo transformado pela corrida.

Cuidado
Fique atento a dois sinais prejudiciais a sa√ļde. Em primeiro lugar, observar se a corrida √© t√£o mais importante quanto fam√≠lia, trabalho, amigos e vida social. Tamb√©m, perceber se a depend√™ncia faz com que tenha sintomas de abstin√™ncia quando n√£o consegue treinar, como irritabilidade, ansiedade e depress√£o. Nesses casos, procure orienta√ß√£o do seu treinador. Assim vamos em frente, enfrentando a nossa vida de uma forma mais prazerosa, fazendo novos amigos e conhecendo novos lugares atrav√©s da corrida, com um v√≠cio que hoje est√° controlado em provas de dez quil√īmetros e meias maratonas. Quem sabe mais para frente penso novamente em correr uma maratona. Bons treinos para todos!

Escrito por Aulus Sellmer: Consultor Webrun da seção Dicas de Treinamento.

Fonte: Matéria publicada no site Webrun
* Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos para o blog.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Mitos e verdades sobre a corrida

3/10/2016 - 11:18 Por:

Categoria(s): Qualidade de Vida

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

corridajuntosQualquer tipo de exerc√≠cio f√≠sico pode ser ben√©fico para a sa√ļde, desde que praticado corretamente e com a supervis√£o de um profissional. Com a corrida n√£o √© diferente. Essa pr√°tica vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil, principalmente porque pode ser feita em qualquer lugar, mas correr tamb√©m exige alguns cuidados. Para Renato Sobral, coordenador do curso de educa√ß√£o f√≠sica do IBMR, √© preciso cautela e informa√ß√£o para fazer o exerc√≠cio da maneira correta, evitando imprevistos e danos √† sa√ļde. O especialista respondeu sobre o que √© mito e o que √© verdade sobre a corrida. Vejam abaixo quais s√£o eles:

1 ‚Äď Correr depois de comer faz mal? Depende do alimento. Em geral, n√£o √© aconselh√°vel se alimentar antes da pr√°tica de exerc√≠cios, pois o processo de digest√£o e a demanda muscular, simultaneamente, podem provocar um colapso no organismo, salvo em casos espec√≠ficos. O que √© importante destacar √© que essa alimenta√ß√£o n√£o pode ser demasiada.

2 ‚Äď Correr emagrece mais que a muscula√ß√£o? Correr, de fato, ajuda a emagrecer, principalmente, se combinado com outras mudan√ßas, como alimenta√ß√£o e lazer mais ativo. A muscula√ß√£o pode aumentar o tecido muscular, o que gera gasto de energia em repouso, pois, para manter os m√ļsculos √≠ntegros √© necess√°rio gastar energia. Esse processo tamb√©m auxilia na perda de peso. O ideal √© que as duas atividades sejam realizadas.

3 ‚Äď Correr agasalhado facilita a perda de peso sem prejudicar a sa√ļde? N√£o √© aconselh√°vel correr agasalhado, pois durante o exerc√≠cio o corpo aumenta a temperatura, necessitando da troca de calor com o ambiente. Al√©m de o agasalho potencializar o aumento da temperatura, o que √© prejudicial ao funcionamento do organismo, ele dificulta a troca de calor entre o corpo e o ambiente.

4 ‚Äď Correr regularmente durante pouco tempo, sem orienta√ß√£o especializada, n√£o √© perigoso? A orienta√ß√£o especializada por um profissional de educa√ß√£o f√≠sica √© fundamental, pois √© ele quem saber√° quanto tempo √© necess√°rio para correr e em qual intensidade, de acordo com as necessidades e objetivos de cada pessoa. Qualquer forma de exerc√≠cio f√≠sico sem orienta√ß√£o traz riscos √† sa√ļde.

5 ‚Äď A corrida ajuda a melhorar a sa√ļde do sistema cardiovascular? O sistema cardiovascular √© um dos principais sistemas beneficiados pela corrida, mas n√£o o √ļnico. Como todas as c√©lulas necessitam de oxig√™nio e nutrientes, √© o sangue bombeado pelo cora√ß√£o que levar√° todas as subst√Ęncias necess√°rias para atender as demandas de todo o organismo. Isso gera adapta√ß√Ķes importantes no cora√ß√£o e todas as outras estruturas do sistema cardiorrespirat√≥rio.

6 ‚Äď Dor durante a corrida √© normal? A dor √© um mecanismo de prote√ß√£o do nosso corpo, ou seja, um sinal de que algo errado est√° ocorrendo. Portanto, independente do local em que a dor aconte√ßa, a pessoa deve parar de se exercitar e procurar aux√≠lio especializado para investigar o que pode estar acontecendo.

7- A corrida √© ben√©fica em qualquer idade? N√£o h√° contra indica√ß√Ķes para a corrida em rela√ß√£o √† idade. O importante √© que cada pessoa deve respeitar suas particularidades. Algumas pessoas podem correr sem qualquer restri√ß√£o, mas outras n√£o. Existem pessoas com 80, 90 anos que n√£o s√≥ correm, mas competem, enquanto h√° jovens que nem mesmo podem trotar. O fundamental √© passar por uma avalia√ß√£o m√©dica e uma avalia√ß√£o pr√©-participa√ß√£o em atividades de corrida.

8 ‚Äď Quanto mais tempo eu correr por dia, melhor estar√° minha sa√ļde? N√£o, necessariamente. A dura√ß√£o da corrida e a frequ√™ncia semanal s√£o s√≥ algumas das vari√°veis do treinamento que podem ser manipuladas para obter resultados. Existem outras, como a intensidade, que, quando prescrita adequadamente, pode at√© mesmo reduzir o tempo de corrida e trazer benef√≠cios √† sa√ļde. Entretanto, cada caso deve ser estudado cuidadosamente por um profissional da √°rea.

Fonte: Matéria publicada no site Exame.com
* Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos para o blog.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Os mistérios da corrida

9/09/2016 - 12:33 Por:

Categoria(s): Dicas, Qualidade de Vida, Sem categoria

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

corridaflashN√£o h√° d√ļvida de que a corrida proporciona um prazer inexplic√°vel. Em pouco tempo ap√≥s iniciar, percebe-se os efeitos: uma sensa√ß√£o de serenidade, for√ßa e de estar no controle da pr√≥pria vida. Tamb√©m n√£o √© novidade que o est√≠mulo de subst√Ęncias no corpo inegavelmente acontece.
Salvo alguma restrição grave, é raro encontrar um corredor, por mais ocupado que esteja, que cogite a ideia de renunciar a atividade.
Com mais frequ√™ncia, acontece justamente o inverso: algu√©m que corre 5 ou 6 km por dia, com o passar do tempo, acaba dobrando sua quilometragem. Em fun√ß√£o disso, torna-se dif√≠cil explicar o fen√īmeno da corrida simplesmente como busca da sa√ļde e capacita√ß√£o f√≠sica. H√° outras raz√Ķes misteriosas em jogo, pois a boa sa√ļde pode ser facilmente adquirida sem maiores esfor√ßos na vida da pessoa. Para obter tais benef√≠cios, seriam suficientes 20 a 30 minutos por dia, quatro dias por semana. Ent√£o, por que as pessoas correm 10, 15 ou mais quil√īmetros por dia, com calor, frio ou chuva mesmo sabendo que jamais se tornar√£o destacadas no esporte?
Ningu√©m precisa correr grande dist√Ęncia para provar que √© corredor. O segredo para ter vida longa na corrida √© divertir-se. N√£o importa se tiver de correr muito, pouco, trotar ou caminhar. O importante √© ser persistente e seguir em frente com prazer. Com o passar do tempo, cada pessoa, do seu jeito, ir√° descobrir porque cal√ßa o t√™nis e sai correndo pelas ruas. Chega ao ponto que para alguns, pode ser a maratona a realiza√ß√£o desejada. Para outros, basta terminar suado e feliz a corridinha de 3 km. Muitos acreditam que a meia maratona seja o dobro da divers√£o. Mas ainda s√£o os 10 km que fascinam a grande ‚Äúmassa‚ÄĚ de corredores. Tem ainda a ‚Äúporta de entrada‚ÄĚ dos 5 km, que estampa o sorriso e brilha os olhos do iniciante. Ningu√©m est√° errado.
A resposta certa √© diferente para cada uma delas. Descobrir a dist√Ęncia perfeita, o jeito mais agrad√°vel de correr √© uma atribui√ß√£o de cada um. De uma coisa todos t√™m certeza, se √© dif√≠cil come√ßar a correr, √© ainda muito mais dif√≠cil ficar sem correr depois que se torna um corredor.

Fonte: Mat√©ria publicada no site Correio de Uberl√Ęndia.
* Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos para o blog.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Treino educativo de corrida

20/04/2015 - 9:02 Por:

Categoria(s): Qualidade de Vida

Treino educativo de corrida melhora efici√™ncia mec√Ęnica e o desempenho

corrida
Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

Entre os fatores determinantes do desempenho em v√°rias modalidades esportivas, um deles √© pouco conhecido e muitas vezes n√£o valorizado. Trata-se da efici√™ncia mec√Ęnica. Esta vari√°vel quantifica o gasto de energia na realiza√ß√£o de um determinado modelo de atividade f√≠sica. √Č como se quantific√°ssemos a efici√™ncia de um motor que proporcione um movimento.

Do ponto de vista f√≠sico, a efici√™ncia mede a chamada energia √ļtil, ou seja, o percentual da energia gasta que efetivamente √© transformada em trabalho mec√Ęnico. O conceito de energia √ļtil considera que a maior parte da energia efetivamente gasta no movimento √© dissipada como calor e somente um certo percentual √© transformado em trabalho mec√Ęnico.

A efici√™ncia mec√Ęnica expressa, portanto o percentual da energia gasta que √© transformada em trabalho. Para correr, o aparelho locomotor pode alcan√ßar uma efici√™ncia mec√Ęnica de at√© 25%, o que significa que cerca de 75% da energia gasta √© transformada em calor e no m√°ximo 25% √© transformado em trabalho, ou seja origina o movimento.

O que se observa √© que esta √© uma qualidade f√≠sica que tem grande influencia da gen√©tica, pois o bi√≥tipo √© fator determinante da efici√™ncia. Os corredores africanos quando foram estudados pela ci√™ncia tiveram comprovada uma efici√™ncia mec√Ęnica excepcional, fruto de uma heran√ßa gen√©tica que origina o bi√≥tipo ideal para um corredor.

Ser mais eficiente para correr significa gastar menos energia para uma mesma velocidade, o que certamente é um fator diferencial para o desempenho.

O treinamento tamb√©m pode e deve melhorar a efici√™ncia mec√Ęnica. Os chamados treinos educativos visam exatamente coordenar melhor o movimento de corrida, e aperfei√ßoar a execu√ß√£o do movimento economizando energia. Muitas vezes um cal√ßado esportivo mais adequado √† pisada tamb√©m pode melhorar a efici√™ncia, al√©m de prevenir les√Ķes.

O aprendizado de corrida em aclives e declives, tamb√©m √© extremamente importante para a efici√™ncia mec√Ęnica. Outro fator que influencia na efici√™ncia √© a fadiga. Quando perdemos rendimento, a perfei√ß√£o na execu√ß√£o do movimento √© prejudicada e gastamos mais energia para uma mesma velocidade.

Fonte: Matéria publicada pelo site Eu Atleta

* Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos para o blog.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo