Melhorando a Função Cerebral

6/12/2017 - 18:01 Por:

Categoria(s): Doenças e problemas de saúde, Educação, Qualidade de Vida, Reflexão

A medida que envelhecemos muitos de nós percebemos uma perda de capacidade mental e achamos que isso é devido em parte a estar ficando velhos, mas o envelhecimento não pode explicar a atual epidemia de severa deterioração mental. O fato é que o cérebro humano é altamente suscetível em viver em uma sociedade moderna desenvolvida. Um estilo de vida deficiente, bem como dieta, estresse, fumaça e poluentes ambientais, tudo isso danifica as células frágeis do cérebro. O consumo de álcool e muitos medicamentos podem causar severa perda de memória. Cada vez mais crianças estão mostrando dificuldades comportamentais e de aprendizagem relacionadas às exposições por poluentes e tais dificuldades persistem na vida adulta.
Pessoas que abusam dos seus corpos através de uma dieta e de estilo de vida inadequados podem experimentar uma deterioração mental já na década dos trinta, e por muitos outros problemas, se tornam realmente notáveis durante a década dos quarenta. Essas pessoas que fazem coisas inadequadas com o corpo em determinados períodos da vida, estão em risco aumentado de severa deterioração cognitiva no futuro, a menos que elas assumam o compromisso de reconstruir a função cerebral.
O cérebro usa 20% da energia do corpo e requer constante oxigênio que recebe da corrente sanguínea, e usa aproximadamente 25% do oxigênio inalado. A fisiologia cerebral é altamente complexa e tem o poder de influenciar tudo que nós fazemos.
As unidades celulares fundamentais do cérebro são chamadas neurônios. Neurônios possuem receptores que captam mensagens dos neurotransmissores, químicos no cérebro que viajam entre as células. Esses neurotransmissores são capazes de se ligarem a neurônios receptores e criarem atividades cerebrais específicas. O processo é complexo e a boa condição da proteína e membranas celulares baseadas em lipídios no cérebro é essencial para seu sucesso.
Mudanças nas membranas celulares ocorrem de momento a momento e são unicamente afetadas pelos fatores tais como emoções, dieta e o sistema imune. Mesmo as menores alterações nesta membrana celular especializada podem ter consequências nas habilidades dos neurotransmissores e produzir os efeitos desejados e podem causar doença. Serotonina, dopamina e norepinefrina são os neurotransmissores conhecidos mais comuns.
O excesso ou a falta de neurotransmissores pode resultar em condições tais como depressão, ansiedade ou hiperatividade e podem contribuir para doenças do cérebro tais como ou Alzheimer ou doença de Parkinson.
Uma dieta saudável que atende as necessidades especifica do cérebro pode ajudar neurônios alcançar um equilíbrio químico satisfatório.
O cérebro depende do fígado e trato gastrointestinal saudável para usar bem o alimento, para absorver nutrientes apropriadamente e liberá-los ao cérebro, para remover toxinas e manter a atividade apropriada do sistema imune.
Todos nos queremos um cérebro que seja saudável quando nós estivermos mais velhos, mas nos queremos também um cérebro que funcione em alta velocidade e eficientemente hoje.
O café da manhã é a mais importante refeição do dia. Comece o dia com uma refeição que é baixa em gordura, alta em proteína e baixa em carboidratos e açúcar. Isso ajudará você a alcançar o desempenho do pico mental durante o dia. Um estilo de vida que inclui amplo tempo de relaxamento, meditação, exercício apropriado e bom sono, tudo isso ajuda a regenerar e revigorar nosso estado mental, em suma a forma que nós comemos pode não somente nos ajudar a sermos mais inteligentes, alertas e com sucesso em nossas atividades mentais, mas também mais equilibrados em nossas emoções e comportamento.

Autor – Chuck Homuth
Fonte – http://www.cerebromente.org.br/n14/opinion/improving_p.htm

Curta! Compartilhe! Comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Agenda de Atividades GeroVida Janeiro/Fevereiro

4/01/2016 - 17:19 Por:

Categoria(s): Cursos, Educação, Gerontologia, Palestras, Qualidade de Vida

Clique na imagem para ampliá-la.

agenda-gerovida-jan2016

Tags: , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Úlcera do estômago e duodeno

26/08/2015 - 11:37 Por:

Categoria(s): Doenças e problemas de saúde, Terapias Complementares, Tratamento de Doenças

ulceraestomagoA úlcera é uma ferida que se forma na mucosa do estômago ou duodeno (pele que reveste por dentro).

Causas:
– Muita acidez estomacal causada por excesso de carnes, muito café, comida muito quente, abusos de gelados, álcool, má mastigação dos alimentos;
РEmo̤oes negativas influenciam muito, tais como irrita̤̣o, preocupa̤̣o, ang̼stia;
РIntestino muito preso, ocasiona fermenta̵̤es p̼tridas que sobem at̩ o est̫mago e atraem os parasitas;
– Bactérias específicas.

Tratamento:
Alimentar-se de amêndoas, castanhas, nozes em pequena quantidade, pão torrado, soja cozida, purê de batata, queijo fresco, polenta bem cozida, maçã assada, coalhada de leite, banana-maçã bem amassada, sopas de aveia e cereais e de legumes coados.

Plantas para tomar chá: barbatimão, calêndula, carobinha-do-campo, cavalinha, dente-de-leão, jambalão.

Tomar suco de couve em jejum e ao deitar ou antes das refeições é muito bom. O mesmo se faça com o suco de batata-inglesa que é ótimo.

Aplicar argila com o chá de cipó-mil-homens sobre o estômago ou duodeno e deixar por 3 horas, por 15 dias seguidos.

Evitar: Frituras, carnes, leite (não fermentado), café, bebida alcoólica, fumo, refrigerantes, comidas muito quentes ou geladas, pão com fermento.

Do livro “Existem doenças incuráveis?”, de Jaime Brüning, 2003, p. 276-277.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a saúde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na área de terapias complementares, porém gostaríamos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido não dispensa uma orientação médica ou qualquer orientação na área que você esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terapêutica e outros devem complementar o tratamento já realizado, mantendo sempre o acompanhamento médico. Além disto, sugerimos que aquelas pessoas que já estão em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida

OBS. 1: Não realizamos orientações de tratamentos à distância. O ideal é procurar um terapeuta pessoalmente para receber as informações para o seu caso e depois será possível dar seguimento ao tratamento em sua residência.

OBS. 2: Damos cursos à distância sobre terapias complementares e gerontologia. Os interessados deverão acessar o link: http://www.gerovida.com.br/gerontologia/produto/cursos/curso-argila-terapeutica.htm

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , ,


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Sarcopenia

14/08/2015 - 10:47 Por:

Categoria(s): Doenças e problemas de saúde, Gerontologia, Sem categoria

Nurse Taking Notes From Senior Female Patient Seated In Chair By Hospital BedAs síndromes geriátricas resultam de interações não completamente compreendidas entre doenças e alterações dos múltiplos sistemas que podem ocorrer com o processo de envelhecimento. Essas modificações podem produzir diversos sinais e sintomas que levam a consequências severas no idoso: incapacidade, dependência e morte.

A sarcopenia é uma síndrome caracterizada por progressiva e generalizada perda da massa e força muscular.
Com elevada prevalência na população idosa, a sarcopenia envolve múltiplos fatores como diminuição da ingesta alimentar, principalmente de proteínas e deficiência de vitamina D, estilo de vida sedentário, alterações hormonais e doenças crônicas, tendo consequências acentuadas para o agravamento da saúde do idoso com prejuízo nas atividades de vida diária, aumento do risco de quedas e fraturas, perda da independência.
A abordagem terapêutica da sarcopenia baseia-se em intervenções farmacológicas e não medicamentosas, sendo esta com atividade física moderada e adequação nutricional.

Referências:
Ana Flávia de Freitas, Monalisa Abilla Prado, João de Castilho Cação, Denise Beretta, Silvia Albertini. Sarcopenia e estado nutricional de idosos: uma revisão da literatura. Arq. Ciênc. Saúde. 2015; 22(1) 09-13.

Marcelo Valente. Sarcopenia. In: FREITAS, E. V. Tratado de Geriatria e Gerontologia, 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, cap.90, p.1019-1030, 2011.

Por: Roberta dos Santos Tarallo.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Acupuntura para determinadas doenças

7/07/2015 - 13:28 Por:

Categoria(s): Dicas, Doenças e problemas de saúde, Sem categoria, Terapias Complementares, Tratamento de Doenças

PanfletoMarcela

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Toxoplasmose

29/05/2015 - 11:53 Por:

Categoria(s): Terapias Complementares, Tratamento de Doenças

toxoplasmoseÉ uma doença grave.

Causas: transmissão de um protozoário através do contato com o gato ou com suas fezes, água e alimentos contaminados, carnes cruas ou mal passadas.

Consequências: ataca o fígado, baço, sistema nervoso central, gânglios cervicais e, sobretudo, os olhos podendo cegar completamente. Além disso, pode causar hepatite e pneumonia.

Tratamento: aplicar argila com o chá de cipó-mil-homens por 20 dias sobre os olhos, pelo menos por 3 horas diariamente. Outras plantas indicadas: ipê-roxo, quina, cipó-de-gato.

Do livro “Existem doenças incuráveis?”, de Jaime Brüning, 2003, p. 272-273.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a saúde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na área de terapias complementares, porém gostaríamos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido não dispensa uma orientação médica ou qualquer orientação na área que você esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terapêutica e outros devem complementar o tratamento já realizado, mantendo sempre o acompanhamento médico. Além disto, sugerimos que aquelas pessoas que já estão em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida

OBS. 1: Não realizamos orientações de tratamentos à distância. O ideal é procurar um terapeuta pessoalmente para receber as informações para o seu caso e depois será possível dar seguimento ao tratamento em sua residência.

OBS. 2: Damos cursos à distância sobre terapias complementares e gerontologia. Os interessados deverão acessar o link: http://www.gerovida.com.br/gerontologia/produto/cursos/curso-argila-terapeutica.htm

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Prevenção de demências

13/05/2015 - 11:09 Por:

Categoria(s): Doenças e problemas de saúde, Gerontologia

Prevenção de demências

prevencaodemenciasA demência é uma doença neurológica caracterizada por prejuízo cognitivo (alterações de memória, desorientação em relação ao tempo e ao espaço, raciocínio, concentração, aprendizado, realização de tarefas complexas, julgamento, linguagem que podem ser acompanhadas por mudanças no comportamento ou na personalidade).

Pesquisas apontam que há diversas síndromes demenciais. As mais comumente estudadas são: Doença de Alzheimer, Demência por Corpos de Lewy (DCL), Demência Fronto-Temporal (DFT), Demência Vascular (DV), Demências Priônicas, Demências Hidrocefálicas, as demências por lesões expansivas intracranianas e as Demências Toxicometabólicas.

Os fatores de risco para as demências são correspondentes aos hábitos de vida como o sedentarismo, a alimentação inadequada rica em gordura saturada. Doenças como a hipertensão, diabetes e obesidade estão associadas ao maior risco para o desenvolvimento de demências, assim como os quadros de depressão.

A prevenção de demências possui característica multifatorial e depende do estilo de vida que a pessoa tem e mantém durante todo o processo de envelhecer. Faz-e necessário ter uma dieta rica em frutas e legumes, uma saúde emocional equilibrada, manter o engajamento social adequado proporcionado pelo convívio, estimulando conexões cerebrais e aumentando a reserva cognitiva, fazer atividades cognitivas regularmente, bem como fazer exercícios físicos para manter o cérebro ativo, protegendo-o ou amenizando os sintomas de um processo demencial.

Referências:
Demência. Disponível em: http://abraz.org.br. Acesso em maio de 2015.
Marisa Basegio Carretta & Sabrina Scherer. Perspectivas atuais na prevenção da Doença de Alzheimer. Estud. interdiscipl. envelhec., v. 17, n. 1, p. 37-57, 2012.
Tratar diabetes e depressão pode ajudar a prevenir demência. http://www2.uol.com.br/vivermente/noticias/tratar_diabetes_e_depressao_pode_ajudar_a_prevenir_demencia_na_velhice.html. Acesso em maio de 2015.

Por: Roberta dos Santos Tarallo.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Triglicerídios

26/04/2015 - 16:07 Por:

Categoria(s): Doenças e problemas de saúde, Terapias Complementares

trigliceridios2

É a gordura que se acumula no sangue, ocorre em pessoas obesas e, às vezes, em pessoas magras.

Causas:
• Comida gordurosa;
• Disfunção do fígado.

Consequências:
• Pressão alta;
• Derrame cerebral;
• Infarto.

Tratamento:
• Aplicar argila sobre o fígado pelo menos 15 dias;
• Tomar lecitina de soja;
• Evitar doces e refrigerantes;
• Plantas indicadas: alcachofra, alho, girassol.

Do livro “Existem doenças incuráveis?”, de Jaime Brüning, 2003, p. 272-273.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a saúde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na área de terapias complementares, porém gostaríamos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido não dispensa uma orientação médica ou qualquer orientação na área que você esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terapêutica e outros devem complementar o tratamento já realizado, mantendo sempre o acompanhamento médico. Além disto, sugerimos que aquelas pessoas que já estão em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.
Atenciosamente,
Equipe GeroVida

OBS. 1: Não realizamos orientações de tratamentos à distância. O ideal é procurar um terapeuta pessoalmente para receber as informações para o seu caso e depois será possível dar seguimento ao tratamento em sua residência.

OBS. 2: Damos cursos à distância sobre terapias complementares e gerontologia. Os interessados deverão acessar o link: http://www.gerovida.com.br/gerontologia/produto/cursos/curso-argila-terapeutica.htm

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

III Workshop sobre a Doença de Alzheimer

20/03/2015 - 9:47 Por:

Categoria(s): Cursos, Gerontologia

Olá pessoal!
Já está chegando…
Aproveitem os descontos especiais:
РPara grupos, a cada 4 um ̩ gratuito;
РInscri̵̤es at̩ o dia 31 de mar̤o teṛo 10% de desconto;
РAssociados ABG t̻m 25% de desconto.

Inscreva-se já!

* Descontos não cumulativos.

Workshop_Valinhos2

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Barbatimão

19/02/2015 - 8:06 Por:

Categoria(s): Ervas Medicinais

Barbatimão

Nome científico: Stryphnodendrum adstringens
Indicações: é adstringente, indicado para combater úlceras, hemorroidas, miomas, doenças de pele, tais como impingens e herpes (lavar com o chá), leucorreia, hemorragias do útero, blenorragia.
Cuidados: deve ser evitada por quem tem prisão de ventre.
Sua toxidez é média.
Seu poder curativo é de 34%.

Fonte: Livro “Existem doenças incuráveis?”, de Jaime Brüning, 2003, p. 100.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Página 1 de 512345