Próximos Eventos

1/08/2017 - 12:07 Por:

Categoria(s): Gerontologia, Homeostase Qu√Ęntica Informacional, Palestras, Terapias Complementares

Tags: , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

O que é flexibilidade?

27/07/2017 - 14:13 Por:

Categoria(s): Dicas, Gerontologia, Qualidade de Vida, Reflex√£o

O que é flexibilidade?

A flexibilidade √© a capacidade de realizar movimentos em certas articula√ß√Ķes com apropriada amplitude de movimento. Em situa√ß√Ķes pr√°ticas h√° a distin√ß√£o entre:

Flexibilidade estática: é o caso do espacato em Ginástica Artística, ou seja, uma pessoa realiza uma abertura total das pernas apenas com o apoio do solo.

Flexibilidade ativa: é onde há influências de forças externas.

A flexibilidade é considerada por muitos autores como uma capacidade física mista, ou seja, capacidade física coordenativa, na qual exige grande participação do sistema nervoso central e capacidade física condicional, que se refere à capacidade de ser treinável.

A flexibilidade também é considerada uma capacidade física do ser humano que condiciona a obtenção de grande amplitude articular, durante a execução dos movimentos. Ou seja, o quanto que a sua articulação pode movimentar.

Por exemplo, quando uma dona de casa necessita pegar algo embaixo do sof√° ela necessita utilizar toda a sua flexibilidade, alongando os m√ļsculos das costas e da parte posterior das pernas. Essa mesma flexibilidade √© utilizada quando ela vai estender a roupa em um varal, j√° que a articula√ß√£o do ombro faz com que o bra√ßo se eleve e os m√ļsculos s√£o obrigados a se estenderem.

Atenção!

O estudo da flexibilidade, como uma das capacidades f√≠sicas, √© de crucial import√Ęncia para diversos esportes bem como para o condicionamento f√≠sico de sedent√°rios. Deve-se levar em conta, em todos os casos, que a flexibilidade de uma pessoa √© vari√°vel, de acordo com seus h√°bitos e estrutura corporal e que essas diferen√ßas devem ser respeitadas para que os benef√≠cios da flexibilidade atuem de forma global no desenvolvimento do indiv√≠duo.

Agora vamos conhecer as classifica√ß√Ķes da flexibilidade.

Podemos classificar a flexibilidade quanto √† sua abrang√™ncia e articula√ß√Ķes envolvidas.

Quanto à sua abrangência temos:

  1. a) Flexibilidade geral: observada em todos os movimentos de uma pessoa englobando as suas articula√ß√Ķes (juntas);
  2. b) Flexibilidade espec√≠fica: refere-se a um ou alguns movimentos realizados em determinadas articula√ß√Ķes (juntas).

Agora conheceremos a classifica√ß√£o da flexibilidade quanto √†s articula√ß√Ķes envolvidas:

  1. a) Flexibilidade simples: a√ß√£o articular em uma √ļnica articula√ß√£o;
  2. b) Flexibilidade composta: quando o movimento envolve mais de uma articulação.

Fonte: Portal Educação

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

* Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos para o blog.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida

Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Dicas para melhorar a comunicação com o Idoso

20/07/2017 - 10:08 Por:

Categoria(s): Dicas, Gerontologia, Qualidade de Vida, Reflex√£o

Algumas vezes, por diversos motivos, o idoso perde a capacidade de falar. Mas, muitas vezes, a capacidade de entender o que falamos √© preservada. Isso acontece, por exemplo, em caso de sequela de AVC.¬†J√° em pessoas com Doen√ßas Cr√īnicas, como a Doen√ßa de Alzheimer, a perda gradativa da capacidade de comunica√ß√£o¬†envolve falar e entender.

Assim, torna-se importante falarmos um pouco sobre como se comunicar com os idosos. Principalmente, em como manter uma comunicação mais saudável e eficiente possível, independentemente das patologias associadas.

Algumas dicas de comunicação para quem cuida de idosos com algum grau de dificuldade de linguagem falada são:

  1. Usar frases curtas e objetivas;
  2. Repetir a mensagem por meio de palavras diferentes caso haja dificuldade de interpreta√ß√£o. Por exemplo: se ‚ÄúPrecisamos comprar p√£o para o lanche da tarde‚ÄĚ n√£o foi entendido, pergunte ‚ÄúVamos at√© a padaria?‚ÄĚ;
  3. Falar abertamente, em frente ao idoso, sem esconder a boca. N√£o sair da frente do idoso enquanto fala;
  4. Manter um volume de fala audível para o idoso e evitar outros barulhos e ruídos que possam atrapalhar a audição;
  5. N√£o interromper o idoso quando ele est√° falando. Principalmente, para os que est√£o enfrentando alguma dificuldade de express√£o por linguagem falada;
  6. Evitar a infantiliza√ß√£o, principalmente quando estamos falando com um idoso l√ļcido, com suas capacidades mentais preservadas (mesmo com dificuldades de se expressar);
  7. Pode-se usar a linguagem escrita quando possível e necessário;
  8. Não esqueça que toques físicos como abraços, dar as mãos, etc. fazem parte da comunicação afetiva.

http://idosos.com.br/comunicacao-com-idoso/

Tags: , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Próximos Eventos

17/06/2017 - 10:04 Por:

Categoria(s): Cursos, Educa√ß√£o, Gerontologia, Homeostase Qu√Ęntica Informacional, Palestras, Terapias Complementares

Ol√° pessoal!

Veja nossa agenda de eventos dos próximos meses.

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Como esta a sua qualidade de vida?

26/05/2017 - 10:46 Por:

Categoria(s): Gerontologia, Qualidade de Vida, Reflex√£o

Compartilhamos de algumas dicas da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Para hoje, indicamos a dica 44:

Trabalhe como se fosse viver eternamente, porém viva a vida pois a morte é inevitável.

‚ÄúMAIS IMPORTANTE QUE ACRESCENTAR ANOS √Ä VIDA √Č ACRESCENTAR VIDA AOS ANOS‚ÄĚ.

Preocupe-se com sua qualidade de vida.

Fonte: http://sbgg.org.br/dicas/#!/publicacoes-cientificas

Tags: ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Sociabilidade em Idosos

17/03/2017 - 13:30 Por:

Categoria(s): Dicas, Gerontologia

O envolvimento social √© definido pelo desempenho em atividades que oferecem oportunidade para intera√ß√£o com outras pessoas. A escolha das atividades sociais pelos idosos depende de motiva√ß√Ķes pessoais e de oportunidades que est√£o relacionadas √† cultura, aos valores subjetivos, √† renda, √† escolaridade, ao g√™nero, √† idade, √† independ√™ncia f√≠sica, √† cogni√ß√£o e ao estilo de vida.
Entre os idosos, o envolvimento social √© um indicador de bons n√≠veis de sa√ļde e funcionalidade expressas em habilidades f√≠sicas, cognitivas, emocionais e sociais, prevenindo perdas. O desempenho de atividades complexas ou avan√ßadas de vida di√°ria (AAVDs), por sua vez, √© indicador importante do envolvimento social que colocam as pessoas idosas em contato com pap√©is e fun√ß√Ķes sociais, produtividade e participa√ß√£o na comunidade.
Há seis níveis de atividades sociais conforme a complexidade de cada tarefa:
1) Atividades em casa em que a pessoa realiza sozinha preparando para interagir com outras;
2) Estar sozinha, mas com um grupo de pessoas em torno fora de casa;
3) Interagir com outras pessoas, mas sem realizar atividade específica e de vínculo com elas (pedir informação na rua ou por telefone, conversar rapidamente do elevador, cumprimentar alguém brevemente);
4) Realizar uma atividade junto com outras pessoas, colaborando para alcançar um objetivo em comum;
5) Ajudar outras pessoas voluntariamente com determinado vínculo ou necessidade;
6) Contribuir para a sociedade de forma cívica.
Os idosos saudáveis podem manter o nível de atividade e de envolvimento social para garantir suporte e apoio e aumentar o seu bem-estar subjetivo. Porém, podem afastar-se de atividades sociais para preservar os recursos físicos e emocionais ou por causa de mudanças em suas prioridades.
Nos casos de pessoas que se envolvem pouco ou n√£o se envolve em intera√ß√Ķes sociais deve-se a restri√ß√Ķes ligadas √†s doen√ßas, incapacidades, falta de motiva√ß√£o, ou mesmo de forma mais abrangente √† sociedade, como normas e fatores culturais e ambientais. Na velhice, as atividades e o envolvimento social podem diminuir em frequ√™ncia e amplitude caso haja diminui√ß√£o da sa√ļde f√≠sica, cognitiva e capacidade funcional.

Referência:
Anita Liberalesso Neri. Palavras-chave em Gerontologia. Campinas: Editora Alínea, 2014, pp.328-334.

Por: Roberta dos Santos Tarallo.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Oficinas | GeroVida

6/03/2017 - 9:53 Por:

Categoria(s): Cursos, Educa√ß√£o, Gerontologia, Homeostase Qu√Ęntica Informacional, Palestras, Qualidade de Vida, Reflex√£o, Sem categoria, Terapias Complementares, Tratamento de Doen√ßas

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Brasil 2050: desafios de uma nação que envelhece

3/03/2017 - 10:44 Por:

Categoria(s): Gerontologia, Sugest√£o de leituras

Sugest√£o 224
Brasil 2050: desafios de uma nação que envelhece

Autores: Centro de Estudos e Debates Estratégicos
Ano: 2017
Editora: C√Ęmara dos Deputados

Link para baixar o livro gratuitamente: http://bd.camara.gov.br/bd/handle/bdcamara/31619

 

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Palestras | GeroVida

17/02/2017 - 8:11 Por:

Categoria(s): Dicas, Doen√ßas e problemas de sa√ļde, Educa√ß√£o, Gerontologia, Palestras, Qualidade de Vida, Reflex√£o, Sem categoria, Terapias Complementares, Tratamento de Doen√ßas

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

Diagnóstico e Tratamento dos Transtornos de Humor em Idosos

15/02/2017 - 15:01 Por:

Categoria(s): Gerontologia, Sugest√£o de leituras

Sugest√£o de Leitura 223
Diagnóstico e Tratamento dos Transtornos de Humor em Idosos
Autores: Cássio M. C. Bottino, Sergio Luís Blay e Jerson Laks.
Ano: 2012
Editora: Atheneu

A obra aborda os principais aspectos da epidemiologia, psicopatologia, etiologia e neurobiologia, diagn√≥stico diferencial, tratamento farmacol√≥gico e psicossocial dos transtornos do humor (transtornos depressivos e transtorno afetivo bipolar). S√£o abordados em profundidade tamb√©m as condi√ß√Ķes cl√≠nicas com√≥rbidas que interferem com o tratamento e as estrat√©gias de preven√ß√£o desses transtornos em pacientes idosos.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Coment√°rios     Indique esse artigo Indique esse artigo

P√°gina 1 de 2112345...1020...Ultima página »