O sonho

31/03/2014 - 13:00 Por:

Categoria(s): Poesia

sonhofelicidade

Sonhe com aquilo que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades
que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passaram por suas vidas.

(Clarice Lispector)

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , , , ,


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Workshop РDoen̤a de Alzheimer

28/03/2014 - 9:47 Por:

Categoria(s): Cursos, Doenças e problemas de saúde, Educação, Gerontologia

rp_alzheimer-723x1024.png

Tags: , , , , , , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Sinusite

26/03/2014 - 9:42 Por:

Categoria(s): Doenças e problemas de saúde, Terapias Complementares, Tratamento de Doenças

sinusiteÉ uma inflamação das cavidades ocas da cabeça, que têm comunicação com o nariz, pode ser na testa e também na face.

É doença muito comum hoje e a maioria das pessoas não sabe o que fazer para eliminar uma sinusite. Porém é bastante fácil acabar com este problema, conforme larga experiência do autor em centenas de casos orientados.

 Causas:

– putrefação intestinal por causa da prisão de ventre, que procura uma saída na cabeça e inflamam a cavidade dos ossos perto do nariz;

Рinflama̤̣o na raiz de dente estragado;

– a presença de vírus e bactérias tais como Bordetella pertússis, Neisséria meningitidis, Stafilococcus áureus, entre outros.

 Tratamento:

– aplicar argila com o chá de cipó-mil-homens nas partes afetadas (testa e seios faciais) por 15 dias seguidos, deixando por 3 horas ou mais;

Рfazer 2 a 3 dias de jejum de desintoxica̤̣o;

Рcombater a priṣo de ventre;

– consertar dentes estragados se houver;

– combater as infecções que houver no organismo com os chás;

– aplicar cebola ralada na testa por três horas, misturada com argila é ótimo;

– fazer escalda-pés com água quente por 20 minutos, por 10 dias;

– tomar suco de dois a três limões com água morna em jejum;

Рmastigar por algumas horas diariamente um peda̤o de favo de mel;

– tomar própolis, 15 gotas três vezes por dia;

– plantas indicadas: bardana, cipó-mil-homens, crajiru, graviola, hortelã, entre outras.

Do livro “Existem doenças incuráveis?”, de Jaime Brüning, 2003, p. 266-267.

Caro leitor, nosso blog se preocupa com a saúde e o bem estar de todas as pessoas. Desenvolvemos um trabalho na área de terapias complementares, porém gostaríamos de salientar que qualquer tratamento aqui sugerido não dispensa uma orientação médica ou qualquer orientação na área que você esteja precisando. Isto significa que os tratamentos com argila terapêutica e outros devem complementar o tratamento já realizado, mantendo sempre o acompanhamento médico. Além disto, sugerimos que aquelas pessoas que já estão em tratamento e que resolvam usar algum tratamento complementar, que comuniquem o profissional que acompanha seu caso.

Atenciosamente,
Equipe GeroVida

 OBS. 1: Não realizamos orientações de tratamentos à distância. O ideal é procurar um terapeuta pessoalmente para receber as informações para o seu caso e depois será possível dar seguimento ao tratamento em sua residência.

OBS. 2: Damos cursos à distância sobre terapias complementares e gerontologia. Os interessados deverão acessar o link:

http://www.gerovida.com.br/gerontologia/produto/cursos/curso-argila-terapeutica.htm

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , ,


Veja Também:

Comments (2)     Indique esse artigo Indique esse artigo

Programa de educação em saúde

22/03/2014 - 9:54 Por:

Categoria(s): Educação

Confira o artigo sobre um “Programa de educação popular em saúde: hábitos de vida e sintomas depressivos em idosos”, de Wanda P. Patrocínio, Stella Vidal de Souza Torres, Maria Elena Guariento.

grupoidososA promoção em saúde funciona como uma combinação de suporte educacional e ambiental que visam atingir ações e condições de vida úteis à saúde.Para a Organização Mundial da Saúde, a educação em saúde objetiva desenvolver no indivíduo o senso de responsabilidade por sua própria saúde e pela saúde da comunidade, o que permite ampliar sua capacidade de participar da vida comunitária de maneira construtiva.
Para a promoção da saúde em idosos, a perspectiva de educação popular parece ser uma ferramenta útil por utilizar conscientização e reflexão e pelo fato de a organização dos conteúdos e das ações ter como ponto de partida os conhecimentos trazidos pelos educandos e a realidade de cada grupo.
A ideia de formar grupos de idosos está se propagando em todas as regiões do país. Interagir socialmente possibilita ao idoso construir novos laços e favorece o bem-estar físico, psicológico e social. As deficiências em habilidades sociais parecem constituir um fator de vulnerabilidade para a baixa qualidade de vida e para a depressão em indivíduos da terceira idade.

Diante disso, o objetivo do estudo foi avaliar a proposta de um programa de educação popular em saúde para um envelhecimento saudável em duas comunidades da cidade de Campinas, SP, e verificar a influência desse programa sobre os hábitos de vida e em sintomas depressivos dos participantes.

Veja os resultados e as considerações da pesquisa em http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v16n4/1809-9823-rbgg-16-04-00781.pdf

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Musicoterapia – O Despertar para o Outro

18/03/2014 - 14:59 Por:

Categoria(s): Sugestão de leituras

Sugestão de leitura 194

O Despertar para o Outro – Musicoterapia
livromusicoterapiaAutora: Clarice Moura Costa
Editora: Summus

A partir de um embasamento teórico e de casos clínicos, a autora traça os objetivos e os limites da proposta psicoterápica apoiada na música. São mostradas as possibilidades de restauração dos processos de sociabilização e as reações das pessoas.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida
Curta, compartilhe, comente!

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Atendimento em domicílio

14/03/2014 - 10:20 Por:

Categoria(s): Cursos

atendimentosemdomicilio

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida

Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , , , , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

O humor e a alimentação

13/03/2014 - 23:23 Por:

Categoria(s): Qualidade de Vida

Use os alimentos para melhorar seu humor

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*

humorSeu prato dita o seu estado de espírito. Embora a ciência desconheça as causas da depressão, já se sabe que a dieta é fundamental para a saúde mental e para o bem-estar. A explicação é simples. A estabilidade do humor é determinada pela produção, liberação e captação de neurotransmissores. “Essa produção depende de substratos da dieta”, diz o psiquiatra Alexandre de Azevedo, do Hospital das Clínicas de SP. Um dos nutrientes essenciais é o triptofano, aminoácido fundamental para a produção de serotonina, neurotransmissor ligado ao humor. Vitaminas, minerais e gorduras boas (ômega 3) ajudam sua ação. E todas essas substâncias vêm da comida. A ação dos alimentos no cérebro é tanta que não há muita diferença entre remédio e comida, para o neurocientista Gary L. Wenk, autor de “Your Brain On Food” (como sua mente é influenciada pela comida). “Já usamos comida como medicamento ao beber café ou comer chocolate”, disse ele à Folha. Há os alimentos com ação rápida no humor (café, açúcar e álcool), os que levam dias ou semanas (aminoácidos e minerais) e os de ação lenta (como os antioxidantes), explica Wenk, que é pesquisador da Universidade Estadual Ohio (EUA).

Últimas descobertas

Um estudo publicado no “Journal of Psychopharmacology” avaliou o efeito do ômega 3 em pacientes que se recuperavam de depressão. O trabalho, feito pela Universidade Leiden, na Holanda, acompanhou 71 pessoas, que receberam suplementação de ômega 3 ou placebo por quatro semanas. Os que tomaram ômega 3 relataram melhoras no processo de tomada de decisão e do estado de tensão. “O ômega 3 mantém a função de estruturas cerebrais”, diz Sandra Lopes de Souza, pesquisadora em neuropsiquiatria da Universidade Federal de Pernambuco. Outro nutriente popular em pesquisas é o ácido fólico (vitamina B9). “Anormalidades no metabolismo dessa substância estão ligadas a depressão, transtorno bipolar e esquizofrenia”, afirma a neurocientista brasileira Patrícia de Souza Brocardo, pesquisadora da Universidade de Victoria, no Canadá. Um cardápio rico em alimentos com ácido fólico, ômega 3 e demais nutrientes melhora o humor e eleva a disposição, diz Roseli Rossi, especialista em nutrição clínica funcional. “Em um mês o paciente já melhora muito”. Claro, comer coisas boas, só, não adianta. É preciso excluir as ruins e fazer o intestino funcionar bem, para absorver vitaminas e minerais. “A falha na absorção pode prejudicar o processo”, explica Sandra Souza. Gorduras e carboidratos em excesso causam “efeito rebote”. “As gorduras saturadas dificultam a digestão e ‘roubam’ energia”, diz a nutricionista Daniela Jobst. Já carboidratos refinados (açúcar, macarrão, pão branco) dão um pico de energia seguido por queda brusca. “É melhor comer carboidratos integrais, que fornecem energia por mais tempo”, diz a nutricionista Paula Gandin, da Sociedade Brasileira de Nutrição Funcional.

Prazer

Apesar das listas de alimentos do humor e dos cardápios da alegria, os nutrientes não devem ser vistos isoladamente, segundo a nutricionista Cynthia Antonaccio. Para ela, o prazer ao comer também ajuda a elevar o astral. “Não comemos só o nutriente. O alimento não tem só o lado funcional, tem o lado social e psicológico”. Segundo a nutricionista, não adianta comer iogurte se o cardápio não incluir algo prazeroso para você. “Comer é fonte de prazer e sociabilização. Se perco isso, ou porque não tenho tempo ou porque estou de dieta, perco algo vital.”

 Fonte: Folha.com

 * Educadora física, parceira da GeroVida no envio de artigos para o blog.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida

Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Workshop sobre a Doença de Alzheimer

11/03/2014 - 21:41 Por:

Categoria(s): Cursos, Gerontologia

alzheimer

Tags: , , , , , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Tireoide no Idoso

6/03/2014 - 13:24 Por:

Categoria(s): Gerontologia

tireoideDe difícil diagnóstico, as alterações tireoidianas no idoso podem não ser distinguidas do processo fisiológico relacionado ao envelhecimento.

Em geral, o peso da glândula tireoidiana pode aumentar, diminuir ou se manter. A taxa de captação de iodo pela tireoide e pelo rim diminui após os 60 anos e a eliminação de iodo na urina diminui significativamente após os 80 anos.

Na maioria das vezes o tamanho aumenta e outras alterações microscópicas podem aparecer, porém não necessariamente implica no fato de que o idoso será portador de disfunção de tireoide.

 Hipotireoidismo

Os hormônios tireoidianos estão em baixa quantidade e essa taxa diminuída faz com que a velocidade dos processos metabólicos do organismo também diminua. Os sinais e sintomas mais frequentes em idosos são as sensações de fraqueza e de fadiga.

Os hormônios tireoidianos exercem uma ação importante sobre o músculo cardíaco. Quando esses se apresentam em taxas baixas ocorre à diminuição da frequência cardíaca.

 Hipertireoidismo

O diagnóstico clínico apresenta maior grau de dificuldade no idoso, pois os sinais e sintomas clássicos estão ausentes. No geral, pode ser observado maior sudorese, excesso de sede, intolerância ao calor, tremor, nervosismo e aumento de apetite.

Idosos com histórico de bócio podem apresentar com mais frequência o hipertireoidismo.

Nódulos e neoplasia de tireoide

Com o envelhecimento, o aparecimento de nódulos de tireoide é maior, por isso, o primeiro passo é a avaliação funcional do nódulo tireoidiano.

Referência:

Fábio Nasri. Alterações de Tireoide e Paratireoide. In: FREITAS, E. V. Tratado de Geriatria e Gerontologia, 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, cap.71, pp.823 – 830, 2011.

Por: Roberta dos Santos Tarallo.

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida

Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo

Workshop РDoen̤a de Alzheimer

28/02/2014 - 9:24 Por:

Categoria(s): Cursos

alzheimer

Conheça o Facebook da GeroVida em https://www.facebook.com/GeroVida

Curta, compartilhe, comente!

Tags: , , , , , , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Indique esse artigo Indique esse artigo